Marabá respira (e absorve) diversidade da cultura paraense

Publicado em 8 de novembro de 2014

 

Ney Conceição (de chapéu) e Paulo Levi, à esquerda, com a Banda Cine Marrocos
Ney Conceição (de chapéu) e Paulo Levi, à esquerda, com a Banda Cine Marrocos

Durante toda  a semana, a população de Marabá está respirando o aroma envolvente da música, da dança e das diversas manifestações artísticas que florescem na região e no Estado.

A Semana da Cultura,  organizada pela Secretaria de Cultura de Marabá, tem levado milhares de pessoas ao Espaço Toca do Manduquinha, na praça São Félix.

O saxofonista paraense Paulo Levi, ao lado de Ney Conceição, um dos melhores contrabaixistas do país – também paraense – veio a Marabá mostrar porque ele é um dos mais requisitados instrumentistas do mundo, com agenda cheia nos cinco continentes.

O show de Paulo e Ney fez parte da programação que a Secretaria de Cultura de Marabá, com apoio da Vale,  realiza durante a Semana da Cultura.

Paulo Levi é um dos mais completos saxofonistas do mundo e por ter ido embora do estado muito cedo,  razão  maior para que a presença dele em Marabá tenha  significado inédito.

Na apresentação da dupla – reforçada pela banda do Cine Marrocos, criada ano passado pelo secretário Cláudio Feitosa, o público ouviu uma seleção de temas de jazz que renderam os elogios de grandes nomes da música brasileira e estrangeira.

A presença desse músico extraordinário, é mais uma etapa cumprida pelo Secretário de Cultura, Cláudio Feitosa, em seu trabalho de potencializar a diversidade cultural trazendo para Marabá nomes consagrados das artes e da música – além de capitalizar espaço para a apresentações dos talentos regionais, inclusive com a realização de oficinas direcionadas à qualificação dos  agentes culturais.

A  Semana da Cultura foi aberta da quarta-feira, com sessão do Clube do Vinil, abertura de exposições de artistas plásticos e fotógrafos e a cantoria de Ayla Marques, Pedrinho Batera e Jorge de Oliveira.

Durante os dias subsequentes. apresentações de grupos de danças,  Boi bumbá, capoeira,  lançamento de livros, contação de histórias, Exposição fotográfica, exposição Ciclo do Divino,  apresentação da Companhia de Teatro Madalenas, bandas do Exército, Casa da Cultura, Carajazz Orquestra de Marabá,  Oficina de percussão, ministrada pelo Instituto Arraial do Pavulagem (fotos abaixo).

Oficina 2

Oficina

Quem é Paulo Levi
O músico Paulo Levi estudou no Conservatório Carlos Gomes, em Belém, onde teve acesso a uma oportunidade de fazer um intercâmbio nos Estados Unidos.

Aos 17 anos se mudou para a Europa e estudou no Conservatório Nacional de Música, em Paris, onde viveu por 8 anos.

Na França teve aulas com grandes nomes do jazz, como Michael Brecker, Winton Marsallis, Steve Coleman e Joe Lovano.

Entre os concertos e festivais que já participou, estão o “North Sea Jazz Festival”, “Montreaux Jazz Festival”, o “Blue Note” em Tokyo e o “Hollywood Bowl”, na Califórnia. Morando  em Nova York  há 15 anos, continua seus trabalhos de pesquisa, fazendo eixo com Ásia, Europa e Brasil.