Hiroshi Bogéa On line

Marabá não terá mais UPA

A UPA que se encontrava em construção na Cidade Nova (prédio concluído), definitivamente, não será mais colocada em funcionamento.

O prefeito Tião Miranda recebeu endosso do Conselho Municipal de Saúde e oficializou a devolução ao Ministério da Saúde do valor de  R$ 1, 950.000,00, ato publicado no Diário Oficial dos Municípios dia 13 de julho.

Prefeito alega que o município precisaria, para colocar a UPA em funcionamento, de recursos da ordem de R$ 1.8 milhão por mês.

Afora isso,  a UPA requer dinheiro para a aquisição de equipamentos da ordem de R$ 2.5 milhões, conforme revelação da Secretaria de Saúde de Marabá.

Post de 

6 Comentários

  1. EDIVALDO VIANA

    27 de julho de 2017 - 18:46 - 18:46
    Reply

    Esse conselho é no minimo suspeito. De quanto foi o “Feijão com jabá”

  2. Jairo vieira

    27 de julho de 2017 - 09:51 - 9:51
    Reply

    Lamentável! Mais com certeza isso seria um problema para prefeito tião. O estado não está nem um pouco preoucupado com povo dessa terra. O governo do estado só governa para seus eleitores e como sempre marabá e cidades importantes economicamente sofrerão por ser oposição. Simples assim! Não culpo prefeito atual sebastião miranda pois o quê seria bom para o povo sofrido dessa terra nas mãos do prefeito seria uma batata quente, bomba relógio.emancipação seria a solução quê na tentativa houve frustações. Por isso reforço governo estado trabalha para seus eleitores.

  3. Servidor público

    26 de julho de 2017 - 18:29 - 18:29
    Reply

    Mas p manter pessoas no hmm no setor administrativo sem fazer nd a prefeitura tem dinheiro!
    Exemplo;Uma mulher q fica na sala do diretor sem fazer nd e com certeza indicação política e ganhando um bom salário pois o q tem de gente no hmm no setor administrativo sem fazer nd n é brincadeira!
    Tá na hr do MP fazer alguma coisa p coibir o inchaço da Folha

  4. Teles

    25 de julho de 2017 - 18:19 - 18:19
    Reply

    Faltou habilidade, ou competência dos gestores municipais.
    Com um projeto bem elaborado e fundamentado, conseguiria habilitar a Unidade junto ao ministério da saúde, com este arcando com quase a totalidade desses custos.

  5. Otávio Barbosa de Sousa

    25 de julho de 2017 - 17:37 - 17:37
    Reply

    Qual a justificativa para que o conselho endossasse, essa atitude do prefeito. É muito suspeito o conselho defender uma proposta desse governo. Os conselheiros perderam o censo de responsabilidade social.

  6. jr

    25 de julho de 2017 - 16:53 - 16:53
    Reply

    UMA VERGONHA! O DINHEIRO DO MUNICÍPIO E DO POVO SR PREFEITO!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *