Marabá criará lei específica para regulamentar funcionamento de casas noturnas

Publicado em 29 de janeiro de 2013

 

 

Capitão Emett Molton Alexandre,  respondendo interinamente pela Secretaria Municipal de Segurança Institucional,  informa que a Operação Kiss, determinada pelo prefeito João Salame para fiscalizar as condições de funcionalidade  das casas noturnas de Marabá, será executada   seguindo o que regulamenta a Lei Estadual para funcionamento de bares e casas noturnas. No entanto,  adianta que será proposta  uma lei municipal, a ser enviada a Câmara, regulamentando o funcionamento desses estabelecimentos.

Entre as regulamentações previstas, está o pagamento adiantado do consumo.

Segundo Emett, esse foi um dos fatores que contribuiu para o grande número de mortos na casa noturna Kiss, em Santa Maria, porque os seguranças fecharam as portas para não deixar que as pessoas saíssem sem pagar a conta.

Outra regulamentação será a proibição do uso de qualquer objeto que possa causar incêndio, assim como material de fácil combustão para isolamento acústico, como esponja.

“Vamos fazer uma série de regulamentações. Hoje existe funcionando na cidade casas noturnas que, caso haja algum problema, como incêndio, não conta com saída de emergência. Isso não vamos permitir”, avisa.