Hiroshi Bogéa On line

Mãos femininas no manche do jato da Trip

 

 

Pontualmente, às 12h10 de quinta-feira, 17, o jato Embraer 190 levantou voo na rota Marabá-Belém.

De cara, deu para perceber a predominância feminina nos procedimentos normais de decolagem de um jato comercial.

Sentado na terceira fila de poltronas, área onde sempre procura se instalar quando viaja, o poster – observador atento de tudo que o cerca -, pressentiu a ausência de marmanjos no quadro de comissariado.

Quatro belas moças espalhavam simpatia e singularidade eficiência no atendimento aos passageiros.

Quando o jato passava ao largo de Tucuruí, o comando da aeronave soltou uma daquelas comunicações de praxe priorizando a situação meteorológica do aeroporto  destino, temperatura ambiente e desejando uma boa viagem a todos.

Tudo seria “normal” se o comunicado de comando tivesse partido de uma voz masculino.

 

– “Aqui fala a comandante Betânia (…), que deseja a todos, ao lado da coopiloto, uma boa viagem”.

 

O jato da Trip com 90 passageiros estava sob a responsabilidade de seis belas mulheres.

O poster não se conteve.

Com o jato da Embraer em solo, após o desembarque de todos os passageiros no Val de Cans, nos dirigimos a chefe de comissárias, pedindo para conversar com a comandante, antecipando, claro, a saudação ao atendimento charmosamente profissional das bonitas meninas.

Apresentado a Betânia (foto abaixo), que está no comando dos jatos da Trip há pouco mais de ano, o pôster pediu para registrar foto de toda a tripulação, depois de um rápido bate-papo com as moçoilas.

 

À tardinha da quinta-feira, o pôster tomou conhecimento de que dobra o número de licenças emitidas pela Anac para pilotos do sexo feminino.

Números da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) mostram o crescimento do número de mulheres procurando o mercado aéreo.

Em 2009, foram expedidas 44 licenças para pilotos do sexo feminino: 35 delas conseguiram licença de piloto privado e outras 8 de comercial.

Apenas uma obteve a habilitação para comandante de uma linha aérea.

O número duplicou em 2010, quando foram expedidas 86 licenças para mulheres: 56 novas de piloto privado, 24 de comercial e 6 de linha aérea, para a qual são necessárias 1.500 horas de voo. Em relação ao ano anterior, a tendência é que 2011 termine com um novo recorde.

No jato da Embraer, as belas meninas da Trip, pequenas, discretas e delicadas, não esquecem do batom e, com unhas caprichosamente pintadas, tocaram suas atividades com a naturalidade de quem trabalha em casa.

Mãos sensíveis e macias, de duas mulheres segurando, com firmeza, o manche de um jato de 60 toneladas.

A comandante Betânia é uma simpática piloto recém-promovida ao posto e com mais de 3 mil horas de voo.

Na tarde de quinta-feira,  o blogger viveu raro momento dentro de um jato comercial cuja totalidade da tripulação era formada por mulheres tomando conta de numa aeronave com capacidade para 110 passageiros.

A pressão do rush da aviação impediu que o poster checasse o nome de todas as garotas, fato imperdoável numa situação dessa natureza.

A primeira mulher no mundo a receber licença para pilotar um avião foi Raymond de Laroche, em 1910. Ela também foi a primeira mulher a fazer um voo solo, em Paris, no mesmo ano. Desde então, mulheres apaixonadas por aviação passaram a ingressar no mercado.

Na Força Aérea Brasileira, a primeira oficial aviadora só se formou em 2006. Hoje, a FAB conta com 22 mulheres no comando de suas aeronaves pelo Brasil, grande parte tem nas mãos aeronaves de grande porte que atuam no transporte de tropas e na busca e salvamento.

Na Gol, a primeira mulher a chegar ao posto de comandante foi Elisa Rossi, em 2007. Em agosto, a companhia promoveu mais duas copilotos ao comando de jatos.

 

Comandante Betânia, copiloto e comissárias: tripulação feminina da Trip

 

—————————–

Atualização às 18:43 (18/11)

 

Paulo Uchoa, também passageiro da  ilustre “aeronave feminina” da Trip, comenta:

 

Hiroshi acabei de voar com elas. São as Damas Voadoras. Decolagem e pouso perfeitos. Procedimentos seguros e exatos. Se a terra já era das mulheres, os céus também são delas. Longa vida a ginecocracia. Rsrsr Excelente registro o seu, Hiroshi. Parabéns a Trip e a Você Hiroshi.

Post de 

22 Comentários

  1. robson

    24 de maio de 2012 - 21:12 - 21:12
    Reply

    Caro Hirosshi,

    Em nome da Betha, muito obrigado pela publicacao e solidariedade, ha tempos li o belo e respeitoso artigo, como pai fiquei sensibilizado.

    Um fraterno abraco.

    Robson

  2. orlando

    24 de maio de 2012 - 01:38 - 1:38
    Reply

    quem inventou o avião , foi homem .
    não foi mulher.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  3. Ricardo Façanha

    4 de dezembro de 2011 - 17:11 - 17:11
    Reply

    Prezado Hiroshi, costumo vir ao seu blog, aos fins de semana, quando sobra tempo de minhas atividades como profissional de medicina. Moro em Salvador, mas já estive em Marabá em 2006, analisando a possibilidade de exercer a profissão nessa progressista cidade. Optei em permanecer por aqui mesmo, por pressão de minha esposa e duas filhas, mas confesso sentir por Marabá verdadeira atração para o exercício da medicina. Um dia, quem sabe, eu realize esse sonho.

    Mas o que quero dizer mesmo é que adorei essa matéria sobre as garotas da Trip, comandando um jato. Numa viagem de Brasília a Salvador, ano passado, tive o prazer de ser conduzido por uma comandante mulher num dos voos da Gol, passando pela mesma sensação descrita tão bem por você nesse artigo.

    Fico imaginando como deve ser a vida dos esposos (ou namorados) dessas belas mulheres comandantes de jato. O quanto devem sofrer, temendo pela segurança das mesmas em pleno voo.

    Nada mais justo, em todo caso, a bela matéria que você nos proporciona, mostrando, inclusive, as fotos das belas senhoritas da Trip donas do espaço aéreo.

    Um abraço

    Dr. Ricardo Mattos Ribeiro Façanha
    Salvador – Bahia

  4. AmÍcar França Pinto

    25 de novembro de 2011 - 13:32 - 13:32
    Reply

    Parabéns Comandante Betania, fiquei imensamente feliz a com esta nota, isto qué é a verdadeira competitividade virtuosa que as mulheres estão conquistando.
    Parabéns também para o senhor observador e apreciador das belas, e competentes mulheres da TRIP.
    Um forte abraço Comandante Betha e que Deus esteja sempre presente ao lado de todas as aeronaltas da TRIP.
    Amilcar França Pinto.
    Porto Seguro Bahia.

  5. NOÉ LIMA

    21 de novembro de 2011 - 16:25 - 16:25
    Reply

    Nossa!!! estou morrendo de inveja dessas moças lindas, srsrsrsrs, será que quando um grupo de gays for pilotar uma aeronave desse poste, irá receber uma homenagem do sr. Hiroshi? se o público GAY, já tem um talento em tanto na terra, imagina no ceú… srsrsrsrsr, irei o mais rapido possivel montar uma equipe totalmente GAY para pilotar os aviões da TRIP.

    Vai ser um SUCESSO!!!

    NOÉ LIMA
    Presidente LGBT de Marabá

  6. Anônimo

    19 de novembro de 2011 - 18:00 - 18:00
    Reply

    Expressando uma mágoa, ludicamente:
    Pé de Nabo

    Ser assim é uma delícia
    Desse jeito como eu sou
    De outro jeito dá preguiça
    Sou assim pronto e acabou

    A comida de costume
    Como bem e não regulo
    Mas tem sempre alguns legumes
    Que eu não sei como eu engulo

    Brincadeira, choradeira,
    Pra quem vive uma vida inteira
    Mentirinha, falsidade,
    Pra quem vive só pela metade

    Quando alguém me desaponta
    Paro tudo e dou um tempo
    Dali a pouco eu me dou conta
    Que ninguém é cem por cento

    Seja um príncipe ou um sapo
    Seja um bicho ou uma pessoa
    Até mesmo um pé-de-nabo
    Tem alguma coisa boa

    Letra da música Pé de nabo do grupo Palavra Cantada

  7. Luis Sergio Anders Cavalcante

    19 de novembro de 2011 - 10:59 - 10:59
    Reply

    Então “a boa” agora é voar de TRIP. Em 19.11.11, Marabá-PA.

  8. Joziani Collinetti

    19 de novembro de 2011 - 08:24 - 8:24
    Reply

    Parabéns Hiroshi pela sua iniciativa, criatividade e sensibilidade ao traduzir e divulgar sua surpresa e experiência durante esse voo. Parabéns à Tripp e toda sua tripulação. É isso aí, a mulher a cada dia conquisando mais espaço sem perder a feminilidade.

    • Hiroshi Bogéa

      19 de novembro de 2011 - 10:43 - 10:43
      Reply

      É isso, Joziani: conquistando espaço sem perder a feminilidade.

  9. Jorge Andrade

    18 de novembro de 2011 - 21:26 - 21:26
    Reply

    Hiro….
    Excelentes….lindos sorrisos….e com todo respeito muito bonitas.
    Parabéns TRIP, parabéns Betania e Equipe.
    As das pontas são uns verdadeiros BOINGS. rsrsrsrs

  10. anonimo

    18 de novembro de 2011 - 20:01 - 20:01
    Reply

    Prof. Alan o comentario feito pelo anonimo das 15:40 foi machista nao acha. acho que se a tripulação fosse masculina ele não faria este comentario.

  11. Paulo Uchoa

    18 de novembro de 2011 - 15:44 - 15:44
    Reply

    Hiroshi acabei de voar com elas. São as Damas Voadoras. Decolagem e pouso perfeitos. Procedimentos seguros e exatos. Se a terra já era das mulheres, os céus também são delas. Longa vida a ginecocracia. Rsrsr Excelente registro o seu, Hiroshi. Parabéns a Trip e a Você Hiroshi.

  12. anonimo

    18 de novembro de 2011 - 15:40 - 15:40
    Reply

    Com esta tripulação no comando eu vou ate para Marte.

  13. Anônimo

    18 de novembro de 2011 - 13:20 - 13:20
    Reply

    …esta sim é uma bela homenagem a todos os dias internacionais das mulheres!

  14. Papa Chibé de Pebas

    18 de novembro de 2011 - 10:02 - 10:02
    Reply

    Hiroshi é isso que diferencia você, seu blog, nessa blogosfera paraense. Enquanto os outros trabalham mais no Ctrl + C, você faz jornalismo. Tudo o que colocas o olho, vira boa notícia de interesse público. Não importa que seja numa feira, como a matéria que fez sobre as feiras de Marabá, ou no ar, perto das nuvens. Adoro entrar no seu blog, e hoje foi mais uma agradável surpresa ler sobre as moças da Trip. Nunca nos deixe só, amigo. Papa Chibé do Pebas

  15. Carlos

    18 de novembro de 2011 - 09:22 - 9:22
    Reply

    Que sorte a sua heim Hiroshi, que timaço! E agora? como é que fica a preconceitosa e tradicional frase “mulher no volante(manche), perigo constante”? Que venham mais mulheres para o comando de aeronaves, mulheres sempre são mais atenciosas e mais competentes que nós, homens.

  16. Andre Branches

    18 de novembro de 2011 - 08:43 - 8:43
    Reply

    O poster, imagino eu, nunca esteve em tão belas companhias durante uma viagem.

    • Hiroshi Bogéa

      18 de novembro de 2011 - 10:05 - 10:05
      Reply

      Verdade, Andre, companhias belas e competentes – isso o que importa. Onde tem mulher, querido, tem criatividade. E ludicidade. Abs

  17. Prof. Alan

    18 de novembro de 2011 - 08:26 - 8:26
    Reply

    Hiroshi, esse foi um voo literalmente nas nuvens! A viagem dos sonhos!

    Parabéns à comandante Betânia e sua equipe, estou morto de inveja de você!

    • Hiroshi Bogéa

      18 de novembro de 2011 - 09:51 - 9:51
      Reply

      Então, morra de inveja, professor! rs

  18. virgilino camargos

    18 de novembro de 2011 - 08:24 - 8:24
    Reply

    Parabens Hiroshi pelo Destaque, Parabens Equipe da Trip.

    • Hiroshi Bogéa

      18 de novembro de 2011 - 10:05 - 10:05
      Reply

      Grande Virgilino, obrigado pela presença.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *