Manifestações de garimpeiros bloqueando PA-287 não foram suficientes para impedir ação da PF fechando garimpos ilegais

Publicado em 1 de setembro de 2021

De nada adiantaram as manifestações de garimpeiros bloqueando a PA-287, que liga Xinguara a São Félix do Xingu, qure tinha como objetivo pressionar o governo a não paralisar as atividades de mineração em garimpos ilegais.

Com o envolvimento de 220 integrantes dos órgãos de segurança pública, a Polícia Federal cumpriu decisão judicial do Supremo Tribunal Federal (STF),  retirando  invasores da área indígena  Kayapó, entre os municípios de Cumaru do Norte e Ourilândia do Norte, no sudeste do Pará.

Além da retirada, todos os garimpos foram desativados,  com a apreensão de materiais e destruição de maquinários utilizados na prática ilegal, além da repressão de outros crimes ambientais gerados pela extração ilícita de minérios.

O número de garimpos paralisados não foi informado.

Foram inutilizadas 26 escavadeiras hidráulicas e 67 motores-bombas, além da apreensão de 59 mil litros de óleo diesel e 3 caminhões, sendo um bitrem. Quatro pessoas foram presas em flagrante, até então. Amostras de ouro também foram coletadas e, após analisadas, devem constar no banco de dados da PF para ajudar a identificar a origem de futuras apreensões do mineral.

Segundo a PF, a operação, de combate a prática de garimpos ilegais na TI Kayapó, teve envolvimento de 220 integrantes dos órgãos de segurança pública. A ação tem como base em decisão judicial do Supremo Tribunal Federal (STF), ttendo como foco a retirada de invasores da área indígena e a desativação de garimpos, com a apreensão de materiais e destruição de maquinários utilizados na prática ilegal, além da repressão de outros crimes ambientais gerados pela extração ilícita de minérios.