Manhoso, como sempre

Publicado em 4 de junho de 2011

 

Palocci falou ao JN e não convenceu. Repetiu o que é notório.

Quando falava com extrema tranqüilidade ao repórter da Globo lembrou a mesma postura da época em que estava envolvido até o talo com denúncias de caixa dois na prefeitura de Ribeirão Preto.

Naquele tempo (2005), em depoimentos ao Ministério Público e à CPI dos Bingos, Rogério Buratti, ex-auxiliar de Palocci na prefeitura, dissera que o atual ministro da Casa Civil recebia à época em que era prefeito uma mesada de R$ 50 mil de uma firma chamada Leão & Leão. O dinheiro iria para as arcas clandestinas do PT.

Falando à imprensa, naquele período, Antonio Palocci manteve a mesma postura de extrema tranquilidade, negou que houvesse instituído um sistema de caixa dois em Ribeirão.

Agora, ele diz que não cometeu nenhuma irregularidade, apesar dos indícios em contrário.