Maluco beleza

Publicado em 2 de maio de 2007

É só conferir. O deputado Alessandro Novelino (PMDB) disse em diversas entrevistas nas últimas horas que seus irmãos e ele emprestavam dinheiro a juros. A garantia que tinham para receber a grana de volta, certamente com boa margem de lucro do juro cobrado, era a guarda de cheques. Confissão registrada em página de jornais da prática de agiotagem. Em países onde a democracia exige postura ética de seus representantes, em quaisquer situações, o mínimo que se valeria a Assembléia Legislativa seria abrir um processo de cassação de mandato do parlamentar por comportamento incompatível com o exercício do cargo.
É impressionante como um político faz declarações de tal monta e tudo fica parecendo normal, aos olhos, ouvidos e consciência da maioria das pessoas. É o hábito da convivência geral com a prática da ilegalidade.