Mais uma vez Marabá se manifesta contra Bolsonaro

Publicado em 3 de julho de 2021

Foi realizada na manhã de hoje, sábado (3), uma passeata organizada por grupos sindicais, por movimentos e instituições de lutas da cidade de Marabá contra o Governo Bolsonaro.

A concentração se deu na Praça “Paulo Marabá”, localizada na entrada da Velha Marabá.

A passeata percorreu toda a Av. Antônio Maia entre outras ruas, retornando ao local da concentração.

Jorge Luis, um dos coordenadores  da manifestação,  informou  que a passeata atingiu todas as expectativas, sendo um diferencial em relação às  outras manifestações já realizadas.

“Foi um momento em que as pessoas puderam ter mais aproximação, onde os manifestantes puderam chegar mais próximo, conversar”, disse.

A passeata permitiu uma participação maior de jovens devido muitos não terem carros e nem bicicletas. Em razão disso, a oportunidade de se manifestarem exaustivamente permitiu participação de centenas de pessoas que se faziam presentes nas ruas, sempre obedecendo os protocolos de segurança, como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.

Foi possível observar uma grande empatia entre os manifestantes e as pessoas dos comércios, das casas, conforme relatos de coordenadores do movimento.

“A passeata permitiu que os manifestantes pudessem falar às pessoas sobre pontos importantes, como o alto preço do gás, da carestia de vida do povo, do desemprego, da energia elétrica”, disse Jorge,

Ele também  enfatiza que o ato deste sábado “foi algo muito bonito, muito empático em relação à população que recebeu com atenção todos esses sentimentos levados para a rua. Foi um grande diferencial, pois propiciou um corpo a corpo, enquanto que a carreata é algo muito rápido> Por seu turno,  a passeata permite um maior diálogo com a população, permitindo esclarecer às pessoas que saiam de suas casas, assunto como a corrupção, propinas de vacinas, tudo que tem acontecido, esclarecendo informações importantes”, disse.

 

Recado à população

O recado que foi dado à população nesta manhã, segundo Jorge Luis.

“Um governo que se elegeu em cima de mentiras, que negou vacinas, onde temos mais de 500 mil pessoas mortas, pessoas que morreram por conta do Covid 19, por causa da irresponsabilidade do atual governante”, enfatizou,  destacando também a chamada  “corrupção da morte”, onde se rouba para matar, quando se ganha dinheiro em cima de uma vacina que não chega e não chegou, pois muitas pessoas não puderam esperar e morreram. Marabá quer respirar, o Brasil quer respirar, respirar honestidade, algo diferente”, reforçou  Jorge Luis.

 

 

 Texto de Conceição Barbosa, repórter da Rádio KlickNews