Hiroshi Bogéa On line

Mais um tomba

São 21:50

O advogado Marcelo Yudice acaba de ser assassinado na esquina da Domingos Marreiros com a 9 de Janeiro.

Um bandido acertou-lhe um tiro na tentativa de assaltá-lo.

—————-

atualização às 22:26

Ao ser morto agora há pouco,  Marcelo Yudice estava no lugar errado e em hora, pior ainda.

Na sequência de um assalto à uma loja da Extrafarma, localizada na esquina da 9 de Janeiro com a Antonio Barreto, fugindo da polícia que chegara no local, os bandidos obrigaram o advogado a parar o seu carro, em plena rua, para escapar da prisão.

Há informações desencontradas na cena do crime. Uns afirmam que na troca de tiros, um dos projéteis desferidos pela policia teria atingido o rapaz. Outros acham que a bala partiu de um dos revólveres dos fascínoras.

—————

atualização às 22:50

Comentarista acaba de postar mais informaçào a respeito da morte de Marcelo:

O nome dele era Marcelo Castelo Branco Iúdice e era procurador jurídico municipal de Belém. Rapaz novo e brutalmente assassinado, a IML demorou mais de duas horas para chegar ao local. A ambulância dos bombeiros mais de 20 minutos, embora ele já estivesse morto, pois o tiro atingiu-lhe o rosto.

Sinceramente não sei aonde vamos parar com essa violência desenfreada em Belém.

Dos assaltantes-assassinos, um morreu, outro foi baleado na coxa e um terceiro fugiu. Pra variar estavam em bicicletas.

————

atualização às 23:50

O  tenente da PM Roberto Melo conta ao Diário do Pará que o advogado Marcelo Iúdice foi morto realmente pelos banidos, após ter sido feito refém e reagir dentro do carro.

A farmácia assaltada fica na esquina da Alcindo Cacela com Boaventura da Silva.

Mais, aqui.

Post de 

3 Comentários

  1. Anonymous

    8 de janeiro de 2009 - 14:07 - 14:07
    Reply

    è lamentável ver que a morte ganha cada vez mais agentes. Um exército que cresce na medida em que faltam políticas públicas. Já me cansei até de admitir isso. Afinal não passade conclusões que de ações concretas nada tem. “Tá dominado, tá tudo dominado”…Esse é o pior tipo de terror, uma guerrilha urbana onde cidadãos de bem estão sempre perdendo… a vida

  2. Anonymous

    8 de janeiro de 2009 - 02:54 - 2:54
    Reply

    Ainda bem que acabou a sensação de insegurança que existia na era tucana. Agora vivemos a certeza da insegurança. Viva o governo petista-trapalhão de Ana Júlia Carepa!

  3. Anonymous

    8 de janeiro de 2009 - 01:44 - 1:44
    Reply

    O nome dele era Marcelo Castelo Branco Iúdice e era procurador jurídico municipal de Belém. Rapaz novo e brutalmente assassinado, a IML demorou mais de duas horas para chegar ao local. A ambulância dos bombeiros mais de 20 minutos, embora ele já estivesse morto, pois o tiro atingiu-lhe o rosto.
    Sinceramente não sei aonde vamos parar com essa violência desenfreada em Belém.
    Dos assaltantes-assassinos, um morreu, outro foi baleado na coxa e um terceiro fugiu. Pra variar estavam em bicicletas.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *