Hiroshi Bogéa On line

Mais um factoide envolvendo a Alpa, e a fala de Belchior garantindo a hidrovia

 

 

Faltando uma semana para a eleição municipal, de repente, seguidores da candidatura de Tião Miranda,  fazem circular nota divulgada pela Reuters,  dando conta de que a Vale  teria cancelado as obras da Alpa.

Com a nota ambígua,  a militância do candidato Miranda  tenta fazer crer que a decisão da mineradora seria definitiva, segundo a nota, alegando a retirada do orçamento do PAC a construção da hidrovia.

Por  partes,  analisemos a  “nota estratégica”, que está sendo difundida  com intuito de causar alguma influência no resultado da eleição de Marabá.

A nota inicia assim:

 

1-“As obras de construção da Aços Laminados do Pará (Alpa) estão suspensas porque o governo federal retirou do orçamento do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) deste ano uma hidrovia crucial à siderúrgica, revelaram  autoridades do Pará”

 

Nota do blog:  isso toda a população de Marabá já sabe, e a Vale só espera as obras de derrocagem do rio serem iniciadas para a retomada da construção da siderúrgica, conforme foi amplamente divulgado pelo próprio presidente da Alpa, José Carlos.

 

Voltemos à nota da Reuters:

 

2-“As informações que nós temos é que ela chegou a fazer terraplenagem, chegou a investir alguns milhões de reais, mas resolveram interromper… em função da ausência da obra da hidrovia do Tocantins”, afirmou o secretário de Indústria, Comércio e Mineração do Pará, David Leal, em entrevista por e-mail.

 A maior produtora de minério de ferro do mundo confirma que aguarda definição da solução logística por parte do governo federal, mas que prossegue com o projeto –uma usina de 3,2 bilhões de dólares e capacidade anual de produção de 2,5 milhões de toneladas de placas de aço, em Marabá.

 

Nota do blog: observem bem a forma  descomprometida como o secretário  de Indústria, Comércio e Mineração do Pará, David Leal, se reporta sobre o projeto mais importante para o desenvolvimento industrial do Pará.  Ele mostra desconhecer completamente o estágio da obra, fala em valores dos investimentos  sob total desconhecimento de seu montante,  alheio ao que tudo ocorre na área onde, no futuro, se erguerá o maior projeto  indutor de renda, emprego e qualidade de vida.

 

A nota da Reuters prossegue:

 

3-“A Vale atribui a interrupção da terraplenagem a um problema com uma parte do terreno cuja desapropriação foi contestada na Justiça. “Sobre a terraplenagem, a obra foi realizada até onde foi possível, com 85 por cento dela executada, devido ao impasse do lote 11”, diz a mineradora em resposta enviada à Reuters nesta sexta-feira”.

 

Nota do blog: nessa questão, a cidade de Marabá também sabe:  falta o governo do Estado indenizar o proprietário do lote 11, Eduardo Barbosa, a fim de que a Vale, conforme prevê acordo tripartite Governo Federal-Governo do Estado- Vale, possa se apoderar integramente da área, e concluir a terraplenagem.

Enquanto o governo do Estado não indenizar o proprietário, esse problema persistirá.

Prossegue a nota:

 

4- “O secretário de Indústria da Prefeitura de Marabá, João Eufrásio de Alcântara, explica que alguns operários continuam no local fazendo drenagem e conservação do que já foi feito na Alpa, sem, contudo, avançar em obras estruturantes.

“Os demais trabalhos, como revegetação e manutenção de taludes na área, continuam em andamento”, diz a Vale.

Segundo Leal (Davi Leal, secretário  de Indústria, Comércio e Mineração do Pará),  a diretoria da Vale pediu que o governo assinasse um protocolo de intenções se comprometendo com as obras da hidrovia.

De acordo com o secretário do Estado, a mineradora disse que, se o governo assinasse o documento, imediatamente retomaria as obras.

A Vale não comentou o assunto.

O governo federal trabalha para destravar o impasse, mas não vai assinar o protocolo de intenções para a execução das obras da hidrovia como propôs a Vale, afirmou à Reuters uma fonte do governo, que prefere ficar no anonimato.

“Entendemos que esse não seria o procedimento adequado”, afirmou a fonte, ao ser indagada sobre a tentativa da mineradora de ter uma garantia de compromisso do governo sobre as obras.

A entrada da Vale na siderurgia foi um dos pontos de discórdia com o governo que culminaram com a saída de Roger Agnelli da presidência da mineradora. O governo no tempo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou a cobrar maior participação da mineradora no setor siderúrgico.

 

Nota do blog:  como a nota espalhada, principalmente nas redes sociais e em alguns blogs, tem claro intuito mais de confundir do que explicar, o blog reproduz a seguir fala da Ministra do Planejamento Mirian Belchior, aquela que tem a chave da liberação de recursos federais, garantindo o início das derrocagem do rio Tocantins a partir de 2013, tão logo o projeto executivo da hidrovia seja definitivamente entregue a Vale pela consultora contratada.

Post de 

14 Comentários

  1. Mestre Chico Barão

    2 de outubro de 2012 - 06:20 - 6:20
    Reply

    DOIDICE SAPEADA

    Das duas uma ou estou completamente maluco ou deixei de saber interpretar texto, onde já se viu parar definitivamente e ficar gastando dinheiro dando manutenção no que já foi executado sabendo que não terá uso?

    A Vale tem caixa 2 ou o presidente está gerando prejuízo para sair?

    MCB

  2. Taco embaixo.

    1 de outubro de 2012 - 20:17 - 20:17
    Reply

    Hoje, a debandada do Povo do Maurino para o João Salame, são atribuidos pela rejeição de Maurino e Pela a perseguição implacável do Felix Miranda.o mesmo conseguiu se equiparar com a vanda,.haja antipátia.

  3. Taco embaixo.

    1 de outubro de 2012 - 20:10 - 20:10
    Reply

    Se o Tião conseguir tirar a quantidade de votos que teve para dep. em Marabá. será um grande feito 33.000.

  4. Seu Leleco

    1 de outubro de 2012 - 17:29 - 17:29
    Reply

    O Tião na sua propaganda eleitoral: “Vamos asfaltar algumas ruas, Já o Salame: vamos fazer 500Km de asfalto, ou seja, ele vai asfaltar a cidade toda. As poucas ruas que Tião asfaltou, por coincidência, tem um imóvelsinho dele. É ruim hem!

  5. Morador do Kbelo seco

    1 de outubro de 2012 - 14:35 - 14:35
    Reply

    Eu assisti o canal 38 que é comandado pelo Sr.Jorge Beliche e o Sr. Félix Miranda e vi esta notícia que não mudou em nada o meu voto, pelo contrário, agora que estou com certeza absoluta que o melhor mesmo é Salame 23.Só tá faltando o Félix Miranda, que é comentarista do canal 38(canal livre) dizer ao telespectador que é pra votar no Tião que pra quem não sabe é seu irmão…até que rimou!

  6. Taco embaixo.

    1 de outubro de 2012 - 14:18 - 14:18
    Reply

    O Desesperado do Felix Miranda, mais uma vez e desmentido pela Ministra Mirian Belchior.não adianta é João 23. Vamos recuperar um pouco do dinheiro que foi nos tirado. Não venda o seu voto.se tentarem lhe comprar para votar no Tião,Diga Não e vote no João.

  7. Anônimo

    1 de outubro de 2012 - 12:00 - 12:00
    Reply

    Mais uma vez demonstra o desinteresse pelo qual o Governador Pescador tem por nossa região, pois nem direito sabe o estágio das obras. Temos que fazer um levante e levar não só para Marabá mas para toda região Sul e Sudeste esclarecendo o que realmente esse Senhor acha e pensa sobre nossa região. Por esses o Tião do Não vai sentir o sabor da traição. Voto 23 e pronto.

  8. Anônimo

    1 de outubro de 2012 - 11:09 - 11:09
    Reply

    Esse David Leal é um pau mandado do Jatene, todos nós sabemos que o dinheiro que era destinado para a hidrovia tinha sido retirado do PAC, + com o movimento liderado pelo João Salame, Ítalo e outros companheiros, q estiveram várias vezes em Brasília,conseguiram junto ao Ministério do Planejamento a liberação da verba para a conclusão da hidrovia conforme depoimento da Ministra Mirial Belchior postado aqui no blog. A Vale tinha dado um pé na bunda desse David Leal e ele foi arrumar um emprego com o Jatene, porque ele não cobra do governador a indenização do lote 11, pois ele tem q ser feito pelo Govêrno do Estado, o desespero tá batendo e estão atirando para todos os lados. Não adianta, o povo já decidiu, João Salame (23), lambada neles.

  9. Henrique

    1 de outubro de 2012 - 10:58 - 10:58
    Reply

    E ninguém cala, esse chorôrô, chora o Jatene, chora o Tião, chora o seu eleitor. ô ô ô ô ô …….

  10. Esperança

    1 de outubro de 2012 - 10:19 - 10:19
    Reply

    Essa é mais uma jogada suja do time do NÃO Tião. Mas nada que vier ser postado vai tirar a vitória de João Salame. Não adianta, o bem sempre vence o mal!!!

  11. Sempre pesquizando

    1 de outubro de 2012 - 09:48 - 9:48
    Reply

    BOGÉA está havendo uma enquete no Blog Contra ponto Marabá ,para prefeito.

  12. Lorena

    1 de outubro de 2012 - 08:14 - 8:14
    Reply

    O Presidente Lula deu o ponta pé inicial para a construção do complexo “ALPA”, o que falta agora e o compromisso politico, do governo do Estado, em priorizar o andamento do Projeto. O descomprometimento com nossa região (principalmente Marabá), por parte, do governo do Jatene e real.
    Bote fé. Isto vai mudar. Vote 23. Vote João Salame. Marabá, capital do Estado de Carajás.

  13. Sempre pesquizando

    1 de outubro de 2012 - 07:20 - 7:20
    Reply

    Cuidado o Tião do NÃO , agente do Jatene é NEGATIVO .

  14. Anônimo

    30 de setembro de 2012 - 21:06 - 21:06
    Reply

    Nas ultimas eleições para Prefeito o Tião votou no João Salame, desta vez ele vai voltar a indicar e votar 23, tenho certeza que o Tião sabe o que é melhor para Marabá. Por isso 23 confirma

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *