Macrodrenagem e o “Zeca Tatu” da desordem

Publicado em 16 de novembro de 2012

 

 

Malcriado  comentarista autodenominado “Zeca Tatu” ( o pseudônimo do rapaz não poderia ser mais  apropriado), reportando-se ao post  Prefeito eleito assegura macrodrenagem de Marabá, rebela-se à licitude do texto, classificando-o de  “mentiroso”.

Para que não haja nenhuma dúvida quanto a seriedade das informações aqui divulgadas, o blog trás  o comentário à boca do palco e faz esclarecimento, a seguir:

 

Zeca Tatu
novembro 15th, 2012 at 18:29   edit

Ta faltando vergonha na cara né hiroshi publique a verdade, esses recursos ja estão assegurados e os convênios assinados a muito tempo rapaz, fale a verdade para a população o João Salame não precisa dessa mentira pra administrar, isso ele fara assim que assumir o cargo, e só ele pode ou não ser um bom prefeito ira depender apenas dele e das escolhas que ele fizer, e lembre-se prefeito eleito não e cargo e apenas uma titulação, ela passa a ser prefeito apenas dia 1º de janeiro de 2013, fale a verdade sobre as noticias seja imparcial e de os créditos a quem e de direito.

 

 

 

Nota do blog:  Realmente, os convênios da macrodrenagem estão assinados.Mas tem alguns problemas: o principal deles é que o atual prefeito Maurino Magalhães fez a licitação     errada. Ao invés de licitar o trecho dos R$ 47 milhões que tem disponível para a obra, ele licitou o total previsto, mais de R$ 100 milhões. O TCU detectou problema e pediu informações à Caixa Econômica  e para o Ministério das Cidades.

Pensou-se em cancelar  a obra.

No  levantamento que foi feito  existiam poucas desapropriações na área que vai receber a macrodrenagem.

Agora começaram a aparecer propriedades “tituladas”pela SDU, nos últimos meses.

A empresa que ganhou a licitação da obra, a CCB, reclama de dificuldades de execução técnica por parte da equipe do atual prefeito.

São esses os problemas que poderiam  levar o município de Marabá  a perder o investimento.

Foi isso o que o prefeito eleito João Salame andou  fazendo em Brasília: reuniu-se  com representantes da empresa vencedora da licitação (CCB), do Ministério e da Caixa Econômica, para salvar o projeto.

Salame ainda irá, também,  ao Ministro-Presidente do Tribunal de Contas da União, Benjamin Zimler,a quem o deputado estadual e prefeito eleito, concedeu título  de Cidadão Paraense, para que o órgão acolha a resposta técnica que está sendo elaborada em conjunto pela Caixa Econômica e o Ministério.

João Salame está na batalha para que Marabá não perca o importante investimento.