Lúcio Vale deve renunciar ao cargo de vice-governador para assumir TCM

Publicado em 20 de abril de 2021

Hoje, 20, os deputados estaduais do Pará estarão decidindo o futuro político do vice-governador Lúcio Vale.

Mais precisamente, deverão aprovar  indicação, pelo governador Helder Barbalho,  para o vice assumir o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), na vaga de Aloísio Chaves, que se aposentou compulsoriamente por ter completado 75 anos.

Como a não deverá haver surpresas na votação dos parlamentares, Lúcio Vale renunciará ao cargo de vice-governador, condição legal para que  ocupe o TCM.

Além do salto no salário de R$ 25.322,25 para R$ 35.462,22, Lúcio Vale assumirá um cargo vitalício.

Ou seja, poderá ficar na função até a sua aposentadoria.

Com a sua saída de Vale do Executivo, o próximo na linha de sucessão do governo do Estado, em caso de impedimento do governador, será o presidente da Assembleia Legislativa – atualmente, Francisco Melo, o Chicão (MDB).

Pela ordem, também podem assumir o 1° Vice-Presidente da Alepa e o Vice-Presidente do Tribunal de Justiça do Estado.