Lockdown ‘meia boca’ de Tião Miranda não trará nenhum resultado eficiente no enfrentamento da pandemia

Publicado em 26 de março de 2021

Do jeitinho que o blog previu ontem.

Sem coragem para decretar lockdown de verdade, o prefeito Tião Miranda aplicou quarentena restritiva  que fecha  uns e deixa dezenas  de estabelecimentos  abertos.

O resultado dessa medida, na luta pela liberação de mais leitos clínicos e de UTI  nos hospitais do município, será nulo, na avaliação de três médicos ouvidos pelo celular agora à tarde.

As restrições para manter pessoas em regime de isolamento, na tentativa de aliviar a ocupação dos leitos hospitalares que chegam a 97%, anunciadas nesta sexta-feira, 26, pelo prefeito Tião Miranda não passam de um “alivia a bronca”, como disse um profissional da área de saúde.

Ou no sentido mais direto, medida meia-boca o que a prefeitura determinou.

Dois decretos emitidos pela prefeitura determinam o fechamento parcial do comércio e reduz o horário de funcionamento de alguns órgãos públicos.

Cerca de 30 atividades econômicas foram colocadas no rol de “essenciais”, obtendo, com isso, o privilégio de funcionarem normalmente.

O “fechamento” ocorrerá no período de 8 dias, no período de 29 de março e 5 de abrirl.

O prefeito Tião Miranda, em verdade, apenas colocou sua assinatura nos documentos definidos pela Associação Comercial e Sindicato do Comércio, além de representantes da prefeitura e da Câmara Municipal.

 

Estabelecimentos essenciais, liberados do regime de paralisação são os seguintes:

 

Serviços funerários

Supermercados

Panificadoras

Açougues, feiras e mercados

Postos de combustíveis

Transportadoras de alimentos

Farmácias

Transportes de animais

Bancos e lotéricas

Serviços de internet

Oficinas de carros, máquinas e motos

Consultórios e lojas de produtos veterinários

Lojas de produtos de alimentação de animais

Transporte de valores

Lojas de material de proteção individual

Lojas de distribuição de cozinha e água mineral

Lojas de produtos hospitalares

Assistências técnicas

Laticínio e frigorífico

Lojas de autopeças

Auto elétricas

Borracharias

Lojas de materiais de construção e congêneres

Serviços de radiodifusão e imprensa

Cartórios de registro civil

 

Restaurantes e congêneres

Fica  proibido o funcionamento de restaurantes, lanchonetes, pizzarias e afins. Esses estabelecimentos estão autorizados a realizar vendas pela internet e serviço delivery.

A determinação também se aplica aos shopping centers. As praças de alimentação presentes no interior dos Shopping também devem funcionar sob delivery.

No entanto, restaurantes presentes nas vias de entrada e saída da circunscrição do município estão autorizados apenas para o fornecimento de marmitex aos caminhoneiros que trabalham abastecendo a cidade, bem como lanchonetes das rodoviárias

Nos dias 04, 11, 18 e 25 (domingos) está proibido o funcionamento do comércio, incluindo supermercados, a partir de 12h.

Nos outros dias, os supermercados poderão funcionar entre 07h e 21h, dedicando as duas primeiras horas de funcionamento ao atendimento exclusivo dos grupos de risco.

Além disso, tanto supermercados, quanto mercados e estabelecimentos afins deverão limitar a entrada de pessoas a um membro por grupo familiar, que poderá estar acompanhado de criança pequena, respeitando a lotação máxima a 50% da capacidade, incluindo o estacionamento.

O decreto também determina que as instituições de ensino públicas, privadas e afins estão proibidas de funcionar, ressalvada a possibilidade de ensino à distância.

Templos religiosos e academias estão limitados a 30% da capacidade máxima por estabelecimento, seguindo todas as normas de segurança com distanciamento social de 1,5 metros, uso de máscara e fornecimento de álcool em gel 70%