Hiroshi Bogéa On line

Língua inquieta

O Ministério Público não tem um calendário de visitas às delegacias de polícia para verificar a situação dos detentos? Em Abaetetuba, isso ocorreu alguma vez? E se ocorreu, no período de 30 dias em que a menor de 15 anos ficou sendo currada por vinte presos, nenhum promotor tomou conhecimento da presença da garota no ´motel´ do Estado? Ou visitas corriqueiras se resumem às perguntas de praxe ao delegado de plantao, sem necessidade do MP botar os olhos no mundo-cão existente além das grades?
Sem ofender. Sem ofender.

Post de 

4 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    24 de novembro de 2007 - 14:59 - 14:59
    Reply

    Val, seu palpite pode ter procedência. Dizem até que o núero de agntes seria bem maior do que o anunciado no post.

  2. Hiroshi Bogéa

    24 de novembro de 2007 - 14:58 - 14:58
    Reply

    2:43 PM,
    Fiquemos então aguardando o MP.
    Abs

  3. Val-André Mutran

    24 de novembro de 2007 - 01:38 - 1:38
    Reply

    O desgaste é tremendo amigo…tremendo. Seria arrasadoramente pior se não tivesse acontecido a operação “Paz no Campo”.

    A operação “Constelação” vai ser ampliada.

    A Abin está investigando o armamento do outro lado, do lado de lá, do lado daqui e de um outro lado que ainda está sendo investigado.

    É apenas um palpite.

  4. Anonymous

    23 de novembro de 2007 - 17:43 - 17:43
    Reply

    Todas as suas perguntas deveriam merecer respostas do Ministério Público. Pelo menos para esclarecer se realmente o órgão teria obrigação de proceder tudo o que o post questiona.
    Ricardo Rosa
    Redenção

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *