Leitores expõem divergências sobre hidrovia

Publicado em 16 de julho de 2013

 

 

Dois comentários pinçados do  post  Caminhada para viabilizar hidrovia cada vez mais longa,  assinados por anônimos, suscitam visões diferentes sobre a importância da hidrovia.

 

O primeiro, autodenominado Pereira:

 

Pereira

Acontece que a hidrovia é para viabilizar a exportação de três produtos: minério, boi e soja. São exatamente três produtos que não pagam ICMS conforme a Lei Kandir. Ou seja, as elites locais tem interesses que coadunam com interesses das elites estrangeiras e do Centro-Sul do País. As riquezas naturais de nossa região são exauridas para beneficiar uma minoria, grandes grupos econômicos. Enquanto isso aumenta a degradação ambiental, a pobreza e a precariedade dos serviços essenciais à população local como saúde, educação, transporte, moradia, saneamento básico, entre outros, sem contar o número alarmante da prática análoga a de escravidão. Quer dizer, os bens naturais de nossa região deveriam servir ao povo e não a certos grupos econômicos que enriquecem cada vez mais. Se os 12 trens da Vale, que levam todos os dias quase 500 toneladas de minério, não pagam ICMS, agora vamos ver as grandes embarcações levar não só minérios, mas bois, soja e outros, sem pagar ICMS e prejudicar ribeirinhos e pescadores com o fluxos das barcaças pelo leito do rio Tocantins. Que desenvolvimento é esse que enriquece uma minoria, causa graves problemas ambientais e faz ficar mais pobre a maioria da população?

 

O segundo comentário leva a assinatura do “Porco D`água”.

 

 

Porco D´água

Que é preciso acabar com a LK, estou de acordo. Mas é muita ignorância, desconhecer os benefícios de uma hidrovia. Ela economiza diesel pela quantidade de carga que transporta. O frete baixa.As embarcações contratam tripulações, pilotos,engenheiros náuticos, homens de convés, estivadores, conferencistas operadores de guindastes, de containeres, de maquinistas, de mecânicos para isso tudo, sem falar de vigias, de fiéis de armazéns, eletricistas, caldeireiros, metalúrgicos, ferramenteiros, engenheiros de produção, técnicos em ações náuticas classes que são bem remuneradas.Os estaleiros recebem encomendas e geram postos de trabalho e renda.As oficinas náuticas recebem demandas para atender as questões mecânicas.A capitania dos portos engajam novos militares para náutica, mecânica, reparos, sinalização, fiscalização, controles. A receita abre concurso para ações de alfândega. Os fornecedores de combustíveis, abrem inúmeros postos de trabalho. Armazéns são construídos para abrigar mercadorias e bens. Esteiras rolantes, munkes, carros pipas. Trilhos novos são assentados. Locomotivas são operadas neles. Novos vagões são fabricados. Portos são abertos e neles todo pessoal de apoio e manutenção são contratados. São milhares de trabalhadores. Só uma pessoa muito besta mesma, como esse Pereira, que vem dizer que uma minoria é que é beneficiada.Esse discursinho de esquerdista boboca precisa morrer agora. Neste instante.Desconhecer as vantagens de uma hidrovia é desconhecer o desenvolvimento do vale Mississipi, do Volga, do Danúbio, do Reno, do Pó, do Paraná, do Prata, do Amazônas. Não pode existir pessoa mais desinformada do que esse Pereira. Que ele venha para o debate. Pois ainda vou falar dos klusters do soja, do boi e dos minérios. Uma coisa, só uminha ele tem razâo: precisamos acabar com a lei Kandir. Oresto queele postou, é merda.
Abraços,
Porco D’Agua.