Hiroshi Bogéa On line

Lambanças de um ex-Senador

De boa memória, político lembra que nas eleições de 1986, o deputado federal Ademir Andrade, em sua busca para ser o parlamentar mais votado do Estado, não pensou duas vezes. Baixou a matraca, com discursos ferozes e anti-comunistas, prejudicando e encerrando a carreira política do deputado estadual Paulo Fonteles (PCdoB) à Câmara Federal.

Acha, inclusive, que depois desse episódio, por se encontrar fragilizado sem mandato, Fonteles perdeu a vida.

Ademir Andrade voltaria a usar a mesma tática, ao massacrar em campanha eleitoral o deputado estadual João Batista(PSB), assassinado posteriormente.

Trágico, diz, foi a tentativa do ex-senador do PSB, “mesmo tendo prejudicado aquelas duas incontestes lideranças”, dar o último adeus aos seus antigos companheiros, e passar pelo constrangimento de ser expulso do ambiente pelos familiares das vítimas.

Post de 

6 Comentários

  1. Ronaldo Barata

    7 de fevereiro de 2008 - 22:00 - 22:00
    Reply

    Caro Bogéa:
    É necessário que fique registrado, que foi o Paulo Fonteles quem levou o Ademir Andrade para atuar no Sul do Pará. Este, aproveitou-se da conhecida desorganização do paulo e começou a solapar seus redutos eleitorais e, mais, produzindo um discurso anti-comunista, passou a combater a ação do Paulo Fonteles, tendo encontrado na figura do padre Rezende, um grande aliado, pois era do interesse da Igreja desestabilizar a força força política do PC do B junto aos sindicatos dos trabalhadores rurais de Xinguara, Rio Maria e Conceição do Araguaia. Ninguem pode esquecer que a CPT NASCEU COM A MISSÃO DE IMPEDIR o crescimento dos comunistas no campo.Foi neste cenário que o Ademir cresceu politicamente, fazendo um discurso demagógico de aliado dos camponeses. A derrota do Paulo Fonteles é fruto deste quadro, que merece ser aprofundado. Dou tal depoimento, pois fui observador e ator de muitos acontecimentos na zona rural do Sul do Pará;

  2. Anonymous

    7 de fevereiro de 2008 - 02:27 - 2:27
    Reply

    também o discurso sobre a defesa da divisão do estado, o ex senador defende a criação do estado do carajás e do tapajo, isto é quando esta no sul e sudeste do estado e no baixo amazonas, quando chega em belém o discurso é outro esse quadrilheiro da cdp defende a união do estado do pará, só que todo mundo já sabe do político de duas caras, volta prá bahia !!!

  3. JUAREZ DO PT

    2 de fevereiro de 2008 - 00:48 - 0:48
    Reply

    é bom lembrar que se discurso em favor dos sem terras deixou de existir após as mortes dos deputados paulo fonteles e joão batista, foi o maior estelionatário político vivo na história do pará.
    a)juarez soares – militante do PT

  4. Francisco Rocha Junior

    31 de janeiro de 2008 - 21:34 - 21:34
    Reply

    Bloqueio natural ou premonição?? Hehehehe…
    Compre mesmo o livro, vale muito a pena. Li-o num tapa.
    Abração.

  5. Hiroshi Bogéa

    31 de janeiro de 2008 - 21:13 - 21:13
    Reply

    Francisco, você andava sumido, querido.
    Olha, ainda não li o livro do LFP, mas como tudo produzido por ele é pesquisado e estudado à profusão, as coisas se encaixam, sim.
    O Ademir foi a maior enganação parida na política paraense.
    Digo mais: nunca conversei com esse senhor. Sentia nele um ar de exibicionismo e auto-suficiencia sempre que me aproximava do citado em suas andanças aqui pelo Sul do Pará.
    Resultado: não me dava coragem nem de entrevistá-lo, quando o mesmo encontrava-se no auge do poder. Algo vinha na contra-mão de minhas vontades. E brecava.Como se fosse bloqueio natural.
    Próxima ida a Belém, comprarei “Contra o Poder”.
    Abs

  6. Francisco Rocha Junior

    31 de janeiro de 2008 - 18:51 - 18:51
    Reply

    Hiroshi, a opinião da tua fonte é partilhada pelo Lúcio Flávio Pinto. A mesma certeza do político sobre as conseqüências da perda do mandato do Paulo Fonteles o LFP expressa no seu último livro, “Contra o Poder”.
    Abs.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *