Hiroshi Bogéa On line

Karl e Reich explicam

Ademir Braz, assinante do blog Quaradouro, têm opinião formada sobre um dos supostos motivos que levaram o deputado estadual Sebastião Miranda (PTB) renunciar a secretaria de Obras do Estado, conforme conta o post Buraco fundo.

Comentário do jornalista:

Isso é história para boi dormir… Na verdade, Tião Miranda se acha poderoso demais, virtuoso demais, para subordinar-se a uma política planejada de qualquer governo.

Sabe por que?

É extremamente vaidoso, leviano e incapaz de planejar o que quer que seja.

Seu governo, em Marabá, de onde foi afastado duas vezes e nada significou na cabeça dele, foi caracterizadamente atrabiliário, voluntarioso, sem qualquer princípio, meio e fim.

Dê uma olhada no asfalto se esfarinhando por onde ele diz que “trabalhou”. É tudo tão inconsistente quanto sua suposta personalidade forte.

Karl Jung e Wilhelm Reich explicam isso diretinho.
Post de 

3 Comentários

  1. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 15:20 - 15:20
    Reply

    Ja chega!!!!!!!!!!!!!

    Marabá precisas de pessoas compromissadas com o desenvolvimento, com o social, com a estruturação de nossa cidade, o Tião Miranda, só cuidou de seus propios interesses, so entra em seu rooll de interesse aqueles que se dispuserem ser tapetes pra ele, já chega marabá merece pessoas com compromisso, so precisamos sabem quem é esse …. hehehe!!!!!!!!!, vamos fazer uma consulta junto a nostradamos quem sabe se não talá a resposta!!!!!!!!

  2. reporterchagasfilho

    10 de fevereiro de 2011 - 12:33 - 12:33
    Reply

    Certo trecho da Bíblia (livro considerado sagrado para muitos) diz que "O Dia do Senhor será como quem foge da tempestade, mas ao abrir a porta para entrar em casa, põe a mão num escorpião". Como eleitor de Marabá, acho que me sentirei assim se o destino um dia me trair e me colocar numa encruzilhada entre Tião Miranda e Maurino Magalhães. Ninguém merece. Obrigado pelo espaço, Hiroshi.

  3. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 09:12 - 9:12
    Reply

    Jung x Reich, creio que o aceitável seria: se JUNG não explicar, REICH explica!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *