Hiroshi Bogéa On line

Juiz de Direito indignado com a anarquia no Atalaia

 

Espantado com a anarquia que é a praia do Atalaia, provocada pelo tráfego de veículos e triciclos entre banhistas, o juiz de Direito de Marabá, descansando o feriado de Semana Santa na cidade de Salinópolis, registra sua indignação em comentário enviado ao blog:

 

Caro Hiroshi.

Salinas é um verdadeiro atentado a democracia responsável … Aquilo é a completa falta de zelo com a coisa pública. É o desrespeito implantado em larga escala geradora de extremo perigo aos banhistas e veranistas, com a total omissão do Estado e/ou muito pelo contrário, com o total apoio deste mesmo Estado que deveria zelar pela integridade do cidadão e respeito ao meio ambiente .
Em vários cantos do mundo não conheço permissivo para se colocar veículos automotores em constante ameaça à integridade física das pessoas, mormente quando existe a venda de bebida alcoólica aos condutores sem qualquer fiscalização das autoridades. Ninguém faz nada !
Como diz o Boris : é uma vergonha!

Post de 

1 Comentário

  1. Francisco Sidou

    28 de abril de 2014 - 16:08 - 16:08
    Reply

    Excelência,a omissão de quem pode fazer alguma coisa é, realmente, abissal. Há mais de 20 anos que clamo no deserto contra os desvarios cometidos na Praia do Atalaia, em feriados e no mês de julho, quando aquele belo espaço se transforma em verdadeira “Casa de Noca”, onde todo mundo manda e ninguém obedece. Uma pergunta : será que algum juiz não pode fazer alguma coisa para evitar novas tragédias ? O Ministério Público , nem que seja do meio Ambiente , também não pode fazer nada ? Será que nenhuma lei pode alcançar os transgressores que dirigem embriagados ou sem habilitação na Praia do Atalaia, colocando em risco a vida das pessoas que ali vão buscar um lazer e acabam vítimas de uma tragédia ?

    A propósito, remeto para seu conhecimento – via Hiroschi , caso acolha essa mensagem em seu conceituado Blog – meu último protesto sobre o assunto , veiculado no Blog do Espaço Aberto, do qual sou comentarista bissexto:

    Crônica de uma tragédia anunciada
    O jornalista Francisco Sidou mandou pra cá por e-mail, sob o título acima, questionamentos dos mais lógicos e pertinentes, em decorrência de acidente pavoroso no último feriadão em Salinas, onde uma moça teve parte da perna amputada depois de acidente com um quadricicilo.
    Abaixo, o texto do Sidou:

    ———————————————–

    O acidente com um quadriciclo na praia do Atalaia, no último feriadão, que causou a sofrida perda para uma jovem de uma perna amputada, escancara a total falta de fiscalização do trânsito na praia, onde todo mundo faz manobras tresloucadas, colocando em risco a vida de centenas de pessoas.
    Perguntei a um inspetor do Detran por que não havia nenhum controle na praia. Ele me disse, com a maior cara pálida: “Amigo, não há normas no CNT para fiscalização do trânsito na praia.
    Então perguntei novamente: “Quer dizer, então, que o motorista na praia tem licença para dirigir embriagado e até para matar? Crianças também estão liberadas para dirigir motos e triciclos sem habilitação?”
    Nada mais disse nem também lhe foi perguntado, por absoluta falta de objeto. Mas perguntar é a minha praia: “Senhores promotores do Ministério Público, não há nada que os senhores possam fazer, como fiscais da lei e em defesa da sociedade, para evitar novas tragédias na praia do Atalaia?”
    Desculpem, mas perguntar não ofende. Incomoda quase sempre os que dormem o sono solto da omissão.
    Postado por Poster às 4/24/2014
    :

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *