Jucepa abre sede modernizada. Marabá terá a sua

Publicado em 19 de junho de 2012

 

 

 

No momento em que a Junta Comercial do Pará entrega  à população de Belém  seu prédio  totalmente revitalizado, o blog toma conhecimento de que a presidência do órgão está ultimando ações no sentido de dar início à construção da sede própria da Jucepa em Marabá, que funciona  de forma precária nas dependências da sede da SEFA (Secretaria de Estado da Fazenda), na Folha 31, Nova Marabá.

Bem verdade, já foi  pior, até seis anos atrás, quando  o atual presidente Arthur Tourinho assumiu a autarquia imprimindo ritmo de expansão da Junta no interior do Estado.

Quem lembra  sabe que a Jucepa de Marabá funcionava numa sala de  seis metros quadrados,  sem oferecer qualquer tipo de conforto ou estrutura funcional a quem o procurava,  e aos servidores.

Com a anuência da SEFA ceder uma sala contígua a antiga, ampliou-se mais as dependências do órgão, com a implantação de sistema de computação mais confiável.

É pouco, muito pouco, para o volume de registros de novas empresas  feitas diariamente.

A coordenadoria da  Jucepa de Marabá, depois de Belém, é  a que mais faz registro de novas firmas, e o anúncio de que o governo do Estado pretende construir prédio próprio para a entidade,  é para ser saudada.

O  prédio revitalizado da Junta Comercial do Pará (Jucepa) foi entregue à população de Belém no final da tarde de segunda-feira,  18.  A sede ganhou fachada moderna e novo parque tecnológico, para garantir também acessibilidade às pessoas portadoras de deficiência.

Recursos de mais de R$ 1,4 milhão foram injetados pelo Governo do Pará na obra.

Segundo o presidente da autarquia, Arthur Tourinho, o Pará tem atualmente 218 mil empresas ativas. Somente em 2011, a junta fez doze mil novos registros. Para este ano, o objetivo é a interiorização da Jucepa, que deverá passar 15 para 60 escritórios. Outro importante passo será a instalação da Escola de Registro Comercial do Pará, prevista para setembro.

Atualmente a Jucepa conta com 15 unidades administrativas desconcentradas no interior, que hoje são responsáveis por cerca de 60% da receita arrecadada. Comparado a 2010, tem-se um aumento de 108% no movimento de constituição de empresas no Pará, acima do crescimento da economia estadual, estimado em 3,5% em 2011. Somente no primeiro trimestre de 2012, já foram constituídas 2.807 empresas, o que demonstra a importância das atividades da junta para o desenvolvimento econômico do Estado.

Na foto que abre o texto, fachada da sede revitalizada e acima, dependências ampliadas e equipadas.