Jorge Bichara vai reunir movimentos populares e manter os pés em vilas e distritos de Marabá

Publicado em 5 de janeiro de 2013

 

 

Jorge Arara 2Tão logo termine de implantar o que ele chama de “o mínimo de estrutura” para começar a executar políticas públicas voltadas ao desenvolvimento da zona rural,  o novo secretário de Agricultura,  Jorge Bichara,  pretende reunir dirigentes do MST, Fetagri e Fetraf, além de lideranças  distritais,  “para discutir democraticamente um novo tempo para a região agrícola de Marabá”.

Jorge lembra que já há um rumo a ser tomado, seguindo as linhas básicas do mini-programa de ações construído junto às lideranças do campo, durante a campanha e antes da posse do prefeito João Salame, “mas precisamos avançar mais, seguindo orientação do prefeito Salame”.

Jorge explica que no cenário de dificuldades pelo qual passam os agricultores familiares para “gerar suas atividades agrícolas e garantir assistência, otimizando tempo,  dando condições de vida adequadas  às suas famílias,  precisamos trabalhar em conjunto  busca de alternativas – e isso só conseguiremos trocando ideias, ouvindo o nosso público alvo”.

Jorge lembrou, conversando com o poster esta manhã na Fundação Zoobotânica (foto),   das andanças de João Salame pela zona rural, durante a campanha eleitoral. “Ele realizou vários discursos condenando a falta de políticas agrícolas como fato dificultador da  fixação do homem no seu meio, levando-o assim ao êxodo rural e a elevação da população na área urbana de Marabá, acentuando com isso o problema social”.

Agora, diz o médico Bichara, “temos a obrigação de pelo menos minimizar alguns problemas, para atender a demanda do homem do campo. Nossos agricultores terão que ter o prazer de viver em sua região, sem a necessidade de abandonar o habitat em busca de melhores condições de vida”.

É nesse sentido que o secretário de Agricultura manterá contatos com os dirigentes de entidades populares.

“Vou conversar com o “Pipira”, da Fetagri; com o Tim Maia, do MST;  e com o Chico da Cib, da Fetraf  -, além de ir pessoalmente reunir com as lideranças distritais em suas próprias comunidades. Fixarei  o final de semana para visitar vilas e distritos. Essa agenda será permanente – conforme determinação do João Salame”, finaliza.