Hiroshi Bogéa On line
Post de 

13 Comentários

  1. julia

    14 de dezembro de 2011 - 18:05 - 18:05
    Reply

    ele pensou que poderia ser mais que Deus,quebrou a cara

  2. O Cético

    12 de dezembro de 2011 - 15:29 - 15:29
    Reply

    Fávaro, o povo esquece rápido. Veja que Tião foi recordista de votos para estadual em Marabá, quando cerca de dois anos antes o povo queria vê-lo pelas costas. E basta o Jatene fazer um afago nos políticos daqui, que eles o carregam nas costas. Foi sempre assim e não vai mudar agora. Certo?

  3. Fávaro

    11 de dezembro de 2011 - 11:14 - 11:14
    Reply

    Se existe um derrotado nessa campanha, chama-se Simão Jatene. Nunca, em nenhum momento da história dessa região, houve alguém com tamanha rejeição. Nas ruas, a população está indignada, e até certo ponto revoltada com a participação dele nesse processo. Se já não tinha uma grande popularidade por essas bandas, agora, pode esquecer. Melhor concentrar as forças na região metropolitana mesmo. Agora mais do que nunca. Voto aqui, só dos servidores do estado dessa região, ou seja, 3 ou 4, no máximo. Esse foi seu ônus, Jateninho, e a vitória para muitos. Rrsrsrsrrsr

  4. nativo

    10 de dezembro de 2011 - 16:10 - 16:10
    Reply

    Não liga NÃO anônimo (14:33h), isso é coisa de mineirinho, né?
    Os americanos já mandaram milhares de volta ao Brasil.
    Marabá e região tá cheio deles, piauienses, goianos, paulistas.
    O problema é que são brasileiros e a gente NÃO tem como repatriá-los.
    Vamos ter que aturar!
    Santa paciência!

  5. JCN (Marabá)

    10 de dezembro de 2011 - 15:00 - 15:00
    Reply

    Hiroshy, voce viu a carreata do SIM? que coisa fantástica, cara. De tão grande, mas de tão grande que ela foi, de milhares de carros atras um do outro e de tanta gente em fila e de tanta animação que se “viu” na cidade hoje de manhã e de centenas de trios elétricos, enfim, de tanto… e tanto…NINGUEM VIU…. É ISSO MESMO… NINGUEM VIU….cadê a carreata do SIM ….alguem viu a carreata do SIM por aí? eu não! eu não! não ví. Não.

  6. Anônimo

    10 de dezembro de 2011 - 14:33 - 14:33
    Reply

    É estranho. O sujeito sai de sua terra natal, ninguém sabe o motivo, e vai viver noutras paragens, onde consegue o sustento que parecia não conseguir em sua terra natal. Depois de farto da refeição ele começa pensar em se adonar daquela localidade onde chegou e não deu satisfação a ninguém. O mais estranho ainda é o sujeito viver num lugar onde ele não gosta, não se sente bem, onde não presta. Por que ele não volta para sua querida terra natal? Tem um sujeito que postou algo sobre uma cidade chamada Córrego Fundo. Pelas palavras dele, que atualmente reside aqui no Pará, lá é coisa de primeiro mundo. O estranho é ele continuar morando numa cidade totalmente contrária a qualidade de vida e de oportunidades que sua cidade natal, Córrego Fundo, oferece. Vai entender a humanidade, né? Outros desses sujeitos tiveram a oportunidade de terem mandatos eletivos, dado pelo povo, para em troca buscar mais saúde, mais educação, mais segurança, mais oportunidade de trabalho. E esses mesmos sujeitos que administram essa região até a presente data, reclamam que estamos abandonados. Por quem? Por eles ou pelos exemplares políticos lá debaixo? A única coisa que fazem é reclamar, como se os mandatos que lhes foram outorgados pelo povo fosse apenas decorativo. Mas se é decorativo, por que eles nos custam tão caro? Nossos parlamentares aqui da região sudeste só viajam para Belém de avião. Ônibus de linha e carro, nem pensar. Nossos parlamentares estaduais e federais não tem competência para conseguir emendas para compra de equipamentos hospitalares, para equipar os hospitais da região com recursos capazes de diagnosticar os problemas de saúde e tratá-los. Nossos parlamentares não brigam para ampliar as falcudades que temos e buscar outras para outras cidades que não tem, trazendo novos cursos, principalmente de medicina. Nossos parlamentares dizem que a responsabilidade pela segurança pública é do governo federal, mas estranhamente quando se apresentam candidatos a prefeito, dizem em seus palanques que resolverão o problema da inseguraça. diante do desconhecimento deles em relação a nossos problemas, como é que eles sabem então que a região está abandonada?

  7. Celio

    10 de dezembro de 2011 - 14:13 - 14:13
    Reply

    O final desta história já estava contada no filme Coração Valente com Mel Gibson. É só ir ao final do filme e conferir. Mas, pra quem tiver preguiça aqui vai: a elite local aproveita se aproveita das péssimas condições do povo para provocar uma luta – no filme uma rebelião – com a intenção de libertar um território do domínio central, convencido o povo vai à luta, porém, depois de muitas batalhas uma parte da elite faz um acordo com o poder central em troca de algumas peças de ouro (DAS), títulos da nobreza (cargos no governo), entregam o herói da causa para a morte para que sirva de exemplo e nunca mais se tente tal desvairio e a elite local e a elite do central e o governo fecham um pacto e tudo continua como antes com o povo sendo explorado e expoliado e convencido de que as coisa são “assim mesmo”, não tem jeito e quem tentar mudar isso é só um forasteiro louco que não ama o território. Quem já viu, revejam e quem ainda não assistiu, se assitir vai ver muitos dos personagens desse dessa luta pela emancipação retratados no filme.

    A vida imita a arte

    http://youtu.be/JTOgfMGxv8M

  8. Anônimo

    10 de dezembro de 2011 - 12:39 - 12:39
    Reply

    Não liga, Antonio. O Blogger trabalha como cartomante nas horas vagas e advinha o futuro. A vontade de um povo não se sufoca com conversa fiada.Os Estados de Carajás e Tapajós já existem de fato e de direito pela vontade soberana do seu povo. Se a Princesa Isabel fosse esperar os votos dos senhores de escravos, os afro-descendentes ainda estariam hoje acorrentados no tronco levando chicotadas e aguardando alguma pesquisa manipulada da mídia opressora da Corte do Rio e São Paulo. Espernea Pará Obeso! Tua operação de redução de estômago se aproxima.

  9. antonio

    10 de dezembro de 2011 - 09:50 - 9:50
    Reply

    Amigo hiroshi bom dia , sei que temos o direito de pensarmos como achar melhor o que queremos , mais vc. amigo, marabaense que é devia “querer” sim a divisao do estado sim sim !!! amigo quanto menor a casa mais facil é de varrer. ou nao? rapaz diexar de ser pessimista!!! já temos mais de 50 anos de vida o povo quer isso ajude com sua sapiencia (isso mesmo vc. nao é bobo ) , vamos contribuir pra nossa cidade, entre no time dos contribuites que ajudaram fazer uma nova historia da nossa gente!! vc. é daquir … deixar eles viverem lá e nos aquir … o carajas ainda vai ser divido no futuro…vamos no sim amigo. muito grato antonio.

  10. Zé da Quantas

    10 de dezembro de 2011 - 09:28 - 9:28
    Reply

    O Blog HB, pelo menos publica os comentários. E o jornal local? e o outro Blog?, só se for a favor da divisão?
    Me poupe carapálida!

    “O pau que nasce torto
    Não tem jeito morre torto
    Baiano burro garanto que nasce morto

    Salve a Bahia, ioio
    Salve a Bahia, iaia
    Sou cabra macho, sou baiano toda hora
    Meio dia, duas hora, quatro e meia o que é que há
    Cabeça grande é sinal de inteligência
    Eu agradeço a providência ter nascido lá”

  11. JCN (Marabá)

    10 de dezembro de 2011 - 08:27 - 8:27
    Reply

    Do blog do Ribamar Ribeiro Jr. :” Vai cantar de galo em outra rinha!!”

  12. Andre

    10 de dezembro de 2011 - 08:19 - 8:19
    Reply

    Cara comenta alguma noticia do NAO, larga de ser PARCIAL e negativista.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *