João Salame denunciará ao CNJ juízas e desembargador, por intimidação

Publicado em 5 de março de 2014

 

Na tarde desta terça-feira, 4, o prefeito de Marabá, João Salame,  reuniu seus advogados com a seguinte orientação:  denunciar ao Conselho Nacional de Justiça as juízas Ezilda Pastana e Eva do Amaral –  além do desembargador  Raimundo Holanda por intimidação.

A movimentação dos advogados do prefeito ocorrerá tão logo Salame seja intimado  a responder a ação por injúria e difamação, que os três magistrados ajuizaram.

Prefeito vai denunciá-los por intimidação levando em consideração que ele não fez nenhuma denúncia contra o trio que compõe o Tribunal Regional Eleitoral.

Como foi amplamente divulgado, o prefeito solicitou ao seu advogado, Inocêncio Mártires, encaminhamento ao presidente do TRE do conteúdo de uma gravação  com denúncias do ex-prefeito de Marituba, Antonio Armando,  com pedido de investigação do que havia de grave na fita.

Quem tornou pública a denúncia, foi o Ministério Público, ao distribuir à imprensa release  contendo informações sobre o conteúdo da gravação.

Prefeito entende que a movimentação dos integrantes do TRE é para colocá-lo contra a parede, já que ele não originou a divulgação do conteúdo da gravação.

Diante do gesto de intimidação, diz um  de seus advogados,  o prefeito vai às últimas consequência, junto ao CNJ.