Hiroshi Bogéa On line

Ítalo aborda quebradeira de fornecedores da Vale

 

As relações da Vale com seus fornecedores localizados na área de influencia da Estrada de Ferro Carajás, nunca estiveram tão desguarnecidas, como agora. Registra-se período em que algumas empresas prestadoras de serviços estão sendo vítimas de quebradeiras jamais vista.

A confusa relação tem levado associações comerciais de Marabá, Parauapebas e Açailândia (MA), a promover seguidas reuniões em  busca de  soluções. Algumas delas contaram com a presença de executivo da  Vale.

O tema é pauta da segunda parte da entrevista que Fatos Relevantes fez com Ítalo Ipojucan, presidente da ACIM – vídeo ao lado.

Post de 

1 Comentário

  1. Anônimo

    6 de abril de 2011 - 20:37 - 20:37
    Reply

    Postado por Ademir Braz às 17:53:00 0

    Prefeitura de Itupiranga acusada de calote
    Por meio de um convênio assinado entre a Caixa Econômica Federal e Prefeitura de Itupiranga, os servidores do município puderam contrair empréstimos bancários. Mas o que era para ser bom para todos, agora virou dor de cabeça para alguns. É que, apesar de as parcelas do empréstimo serem descontadas direto no contracheque, alguns funcionários receberam as conhecidas cartinhas de cobrança da Caixa, como se não estivessem pagando o empréstimo.
    A denúncia foi feita pelo coordenador local do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública do Pará (Sintepp), Kenedy Coelho dos Santos. Ele também é um dos prejudicados.
    Para provar que a denúncia tem fundamento, Kenedy apresentou cópia de um contracheque com descontos no valor de R$ 457,91 e também as cartas de cobrança da Caixa referentes aos meses de outubro e novembro do ano passado. Ele disse que procurou a Caixa e recebeu informação de que o repasse não está sendo feito.
    Embora admita que não sabe o número de servidores que enfrentam esse problema, o sindicalista afirma que, ao procurar a Secretaria de Finanças do Município, recebeu informação de que até mesmo alguns dos trabalhadores lotados naquela pasta estão na mesma situação.
    Kenedy afirma que procurou a Prefeitura na tentativa de falar com o prefeito Benjamin Tasca (PT) sobre o assunto, mas não passou da ante-sala da secretária do gestor, onde permaneceu durante mais de uma hora e não foi atendido.
    O DIÁRIO também tentou contato com o prefeito Benjamin Tasca, no dia de ontem, para saber qual o motivo das cobranças, mas ninguém atendeu aos telefonemas.
    Na Caixa Econômica, também não foi possível contato porque a sede da instituição financeira que atende Itupiranga fica em Marabá, onde foi feriado municipal ontem, e todos os bancos ficaram fechados.
    Diante disso, Kenedy afirma que vai procurar os meios legais para denunciar a situação. Indignado, o sindicalista afirma que o prefeito deve boas explicações aos servidores prejudicados. (Diário do Pará)

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *