Irresponsavelmente Serra

Publicado em 22 de setembro de 2010

É simples, muito simples, a  conta dos técnicos do Ministério do Planejamento e de economistas sintonizados com o Orçamento do país.

Se cada real adicionado ao salário mínimo implica impacto nas contas públicas de R$ 286,4 milhões, a promessa do José Serra de conceder R$ 600, 00, custará aos cofres federais R$ 17,1 bilhões por ano.

Promessa populista que visa, tão-somente, causar efeito eleitoral.

Serra quer chegar à presidência a qualquer custo.

Mesmo quebrando de vez a Previdência e inviabilizando as contas das prefeituras municipais e dos governos estaduais.

Pra Serra, chegar à presidência, vale tudo, ele que “passou a vida toda se preparando” pra isso.