Irresponsabilidade eterna

As duas grandes estradas federais que cortam o oeste do Pará, a BR-230 (Transamazônica) e a BR-163 (Santarém-Cuiabá), estão nesta época do ano na mesma situação dos anos anteriores: tomadas por atoleiros, buracos e muita lama. O governo federal liberou recursos para a manutenção da estrada, mas o dinheiro chegou atrasado e está sendo gasto somente agora, no inverno, sendo transformado literalmente em barro.

Assim começa o texto do Paulo Leandro Leal sobre a situação das rodovias Transamazônica e Santarém-Cuiabá. Cena repetida há mais de 35 anos.