Índios fecham rodovia para vans a 100 km de Marabá

Publicado em 13 de janeiro de 2015

 

Quem informa é o repórter Chagas Filho, no  Marabá Notícias:

 

Durante reunião ocorrida nesta segunda-feira (12), no interior do Aldeamento Itahy, dos indígenas Suruí, em São Geraldo do Araguaia, entre representantes da cooperativa de vans denominada Coopasul e comunidade indígena, os Suruí reivindicaram ressarcimento pela cooperativa de possíveis prejuízos financeiros durante o período em que o cacique Welton Suruí ficou recluso.

Os indígenas apresentaram suas exigências e, até a resposta da Coopasul ao apresentado, decidiram que o transporte de passageiros pela cooperativa pela Rodovia BR-153 fica impossibilitado, o presidente se comprometeu a apresentar uma resposta após reunião com os demais associados até às 14h desta terça-feira (13).

Welton foi preso no dia 29 de outubro do ano passado e liberado somente 35 dias depois para responder a várias acusações em liberdade. Entre as acusações está o de cárcere privado de motoristas de vans da Coopasul, que levam passageiros do Pará para o Tocantins e vice-versa. Por isso, os indígenas culpam os vanzeiros.

Eles afirmam que tiveram prejuízos financeiros e de material (sementes, que não foram plantas e cimento, que se estragou). Informam também que tiveram gastos com combustível devido aos deslocamentos cotidianos a Marabá para o acompanhamento da situação, além de gastos com a alimentação dos indígenas que permaneciam em Belém, onde o cacique ficou preso.

Todavia é bom lembrar que Welton Suruí também foi acusado de depredação de patrimônio público, na sede da Casa de Saúde Indígena, em Marabá, durante protestos por melhorias no atendimento à saúde, que tiveram seu ápice em abril do ano passado.