Indigenista e jornalista inglês desaparecidos: homem preso tem histórico de ameaças a indígenas

A Polícia Militar do Amazonas prendeu um homem conhecido como Amauri, suspeito de envolvimento no desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips.

Ele é conhecido pelo histórico de ameaças a indígenas da região onde os dois sumiram.

As informações são da jornalista Miriam Leitão e foram apresentadas no jornal “O Globo” e no Bom Dia Brasil, da TV Globo, desta quarta-feira (8).

Miriam também exibiu uma foto do suspeito, que até então não havia sido divulgada.

Cinco pessoas já foram ouvidas pelas autoridades policiais durante as investigações para apurar o que houve com Bruno e Phillips, sendo quatro como testemunhas e uma na condição de suspeito.

Os nomes dessas pessoas ainda não foram divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas.

A Polícia Civil do Amazonas instaurou um inquérito policial para investigar o caso, segundo o delegado titular da 50ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Alex Perez.

O nome do suspeito preso, Amauri, foi confirmado por fontes em Atalaia do Norte, cidade onde os dois desapareceram. Segundo o G1 Amazonas, havia uma pressão para que ele fosse solto, por falta de provas, mas o suspeito acabou preso em flagrante pelas sucessivas ameaças que já fez a indígenas da região.

Miriam Leitão informou que Amauri fez, inclusive, uma ameaça à equipe dos indígenas que estava em busca. “Isso foi considerado um flagrante”, declarou a jornalista.