Hiroshi Bogéa On line

Impunemente, JBS zoa dos marabaenses

 

 

O discurso da necessidade de preservação de algumas centenas de emprego é usado sempre  por autoridades  para justificar o que está, definitivamente, fora de ordem.

Exemplo recente dessa estratégia de vale tudo “pelo social”,   é a inacabável novela de funcionamento irregular do Frigorífico JBS, ameaçado diversas vezes de fechamento, mas que segue serelepe, produzindo mau cheiro insuportável nas sentinas  do curtume e da graxaria da indústria, esganchado na “boa vontade” do secretário de Meio Ambiente de Marabá, José Scherer.

Concedidos diversos prazos para o frigorífico implantar filtros e novas tecnologias dedicadas ao processamento dos odores produzidos em suas entranhas, o JBS até agora não os cumpriu, levando com a barriga , e sabe-se mais o que, as ameaças de punição radical.

Ao longos de infindáveis anos de sofrimento, a população de Marabá vem sendo obrigada a respirar, 24 horas por dia, mau cheiro e péssima qualidade do ar, em favor de um indústria poderosa, que não pode ter suas portas fechadas por que o ato desempregaria milhares de pais de família.

A carcomida cultura do apaziguamento prevalece, sempre.

Post de 

4 Comentários

  1. Evandro Jr

    12 de fevereiro de 2012 - 08:43 - 8:43
    Reply

    De quem é a culpa do mau cheiro na cidade?
    Quem deu permissão para o frigorífico Bertin se instalar naquela localidade?
    O grupo JBS sabia que isso poderia lhe trazer problemas ambientais?
    O grupo JBS não tem profissionais competentes ou eles achavam que ninguém ia reclamar do mau cheiro?
    Os órgãos ambientais sabem da quantidade de água utilizado pelo grupo?
    Todo Eng. Ambiental sabe que para colocar um empreendimento desses tem que fazer estudos. Impactos ambientais e sociais bem que poderiam ser levado em conta. Todo engenheiro ambiental deveria saber que a direção do vento deve ser levado em conta.
    Gostaria de ter acesso ao EIA/RIMA, e se não for pedir muito gostaria de ser consultado sobre a instalação de alguns empreendimentos em marabá.

  2. Mulher Ofendida

    12 de fevereiro de 2012 - 07:51 - 7:51
    Reply

    Que tal uma palavrinha sobre a atitude preconceituosa do secretario de comunicação Ney que completa o dito popular os cães ladram e a caravana passa (e as cadelas) toda Marabá agradeceria saber sua opinião

    • Hiroshi Bogéa

      12 de fevereiro de 2012 - 09:54 - 9:54
      Reply

      Mulher Ofendida, tenha certeza de que “uma palavrinha” será dita, sim, aqui no blog sobre o episódio. Não se avexe. Me ausentei, de novo, neste domingo, da cidade, e retorno só no início da noite, quando farei uma avaliação desse fato. Abs

  3. anônimo

    11 de fevereiro de 2012 - 18:38 - 18:38
    Reply

    Hiroshi,
    Voce vetou varios comentários meus,por fazer citações tipo” quadrilheiros’,volto, ao nosso Blog. Dessa vez, também para ser um pouco duro no meu texto, esperando sua publicação. Ora, esperar o que desse sec. Scherer? Esse indivíduo, tá comprometido com a JBS, ele deve ser responsabilizado, junto com este elemento que atende por Maúlino, os dois devem serem presos. Pois, não suportamos mais tantas bandalheiras no nosso múnicipio. Hiroshi, isso é a falta de governabilidade, ou seja, onde todos mandam não tem comando. É só corrupção! Essa, JBS, que a muito tempo produz todo esse BODUM aqui em Marabá,já era pra estar fechada, e seus responsaveis presos, juntos com o talscherer e o desprefeito maúlino. Hiroshi, essa e outras que este desgoverno faz com Marabá, não tem outro nome senão ” QUADRILHEIROS” esperamos o mais breve, providências dos MPE,MPF e POLICIA FEDERAL ! Vou ficando por aqui, pedindo a DEUS que ilumine os Juizes do TRE, que terça-feira dia 14, vão julgar o processo, em que o maúlino figura como REÚ. Portando, podendo ser CASSADO o seu MANDATO para o BEM de Marabá. Abs.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *