Imprensa vil e mercenária

Publicado em 19 de dezembro de 2012

 

 

O diagnóstico do jornalista Luís Nassif de que “nos últimos tempos, Veja passou a praticar o jornalismo mais escabroso” que ele conheceu “em muitas décadas de profissão” justifica citar o editor húngaro-americano Joseph Pulitzer (1847-1911), aquele mesmo que criou os que viriam a ser os mais cobiçados prêmios jornalísticos e literários dos Estados Unidos.

Num contexto todo outro, naturalmente, o semanário londrino The Economist,  sempre transcreve uma frase de Pulitzer que se aplica aos prováveis efeitos do tipo de jornalismo que Nassif tem em mente:

 

Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma.”