Ilusão à toa

Publicado em 30 de março de 2007

Sarney Filho, em conversa com empresário de Marabá, na tarde de quarta-feira (28), não demonstrou otimismo quanto ao risco de cassação de mandatos dos deputados e senadores envolvidos na troca de partidos. Palavras do experiente político filho de José Sarney revelam existir jurisprudência no TSE respaldando a “ legalidade” da troca-troca de legenda baseado na lógica brasileira de que o mandato é do indivíduo e não da agremiação. Tomando café com o poster nesta manhã (30), o empresário contou ter sentido em Sarney Filho a firme convicção de que o auê todo não passará disso mesmo: auê!

————-

Conteúdo da conversa de Sarney Filho com o empresário de Marabá bate com informação de Fernando Rodrigues, no UOL. Está lá:

“O Tribunal Superior Eleitoral já julgou casos de deputados que saíram e seus partidos reclamaram”, diz o jornalista. “Mas o que disse o TSE? Que o deputado estava livre para mudar de partido, não tinha nenhum problema”, informa Fernando, sobre a posição dos magistrados da maior corte eleitoral do país no passado. “O fato é que, como houve o julgamento no passado, esses deputados que hoje trocaram de partido vão argumentar que mudaram de partido porque havia decisões do TSE que permitiam essa troca, portanto, não podem ser punidos.”