Ibope: Jatene e Helder, rigorosamente empatados em 50%

Publicado em 25 de outubro de 2014

 

A última pesquisa Ibope antes do segundo turno das eleições, divulgada neste sábado (25), aponta um empate técnico entre os candidatos a Governo do Pará, Helder Barbalho (PMDB) e Simão Jatene (PSDB). A margem de erro é de 3% para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. Levantamento foi  encomendado pela TV Liberal. Pesquisa divulgada pelo CNT/ MDA mostra Aécio à frente de Dilma, com  50,3%, contra 49,7%, considerando votos válidos.

De acordo com o que foi levantado pelo Ibope, o candidato Helder Barbalho tem 47% das intenções de voto. Pela margem de erro, fica entre 44% e 50%. Simão Jatene também apresenta 47% das intenções de voto. Na margem de erro teria entre 44% e 50%. Brancos e nulos somam 4%. Não sabem ou não responderam foram 2%.

No dia 18 de outubro, Helder Barbalho tinha 48% e hoje tem 47%. Jatene tinha 45% e hoje tem 47%. Brancos e nulos eram 3% e agora 4%. Não sabem ou não responderam eram 4% e hoje são 2%A pesquisa também contemplou os votos válidos, que não levam em consideração os votos brancos, nulos e indecisos, forma que o TRE utiliza na totalização dos votos da eleição. Helder Barbalho tem 50% dos votos válidos. Com a margem de erro ficaria entre 47% e 53%. Simão Jatene também aparece com 50% e, com a margem de erro ficaria também entre 47% e 50%.

Com relação a evolução dos candidatos em votos válidos a situação ficou assim: em 18 de outubro Helder Barbalho tinha 52% e hoje tem 50%. Já Simão Jatene, tinha 48 e hoje, 50, o que comprova o empate técnico.

No primeiro turno, Helder teve 49,88% dos votos válidos e Jatene, 48,48%.

A pesquisa ouviu 812 pessoas em 42 municípios, entre os dias 21 e 23 de outubro e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro nº PA-00054/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo no BR-01182/2014.

————–

iVeiga

 

Ao mesmo tempo, segundo o jornal Diário do Pará,  o candidato do PMDB, Helder Barbalho, abriu 12,5 pontos de vantagem sobre o governador tucano Simão Jatene, candidato à reeleição, considerando os votos válidos, segundo a nova rodada de pesquisas do Instituto Iveiga.

Considerando os vctos válidos, Helder tem 56,2% contra 43,8% das intenções de voto para Jatene. Os votos válidos são calculados descartando os votos brancos e nulos e os indecisos. Os votos válidos são considerados pelo Tribunal Regional Eleitoral para definir o real percentual de votos dos candidatos.

Na pesquisa estimulada, o peemedebista atingiu 11,1 pontos de vantagem em relação a Jatene. Os dados mostram que Helder Barbalho tem 49,8% das intenções de voto, enquanto Jatene acumula 38,7%. Os votos brancos e nulos somam 6% e 5,6% não souberam ou não responderam. Na pesquisa estimulada,, os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados para que façam a sua escolha.

Na pesquisa espontânea – quando o eleitor precisa lembrar do nome dos candidatos -, Helder também lidera. Nesse caso, Helder tem 48,8% e Jatene, 38,3%. Os brancos e nulos somaram 5,8% e os eleitores que não souberam ou não opinaram chegaram a 7,2%. O IVeiga mediu também a expectativa dos eleitores em relação aos resultados da eleição de amanhã. A maioria dos ouvidos acredita que Helder vencerá a disputa. O percentual dos paraenses que acreditam na vitória do candidato do PMDB chegou a 54,5%. Apenas 32,8% dos entrevistados disseram acreditar que Jatene será o vencedor.

O IVeiga ouviu 2 mil eleitores entre os dias 20 e 24 de outubro nos municípios de Santarém, Monte Alegre, Breves, Portel, Afuá, Muaná, Belém, Ananindeua, Abaetetuba, Cametá, Bragança, Capanema, Moju, Igarapé-Miri, Tomé-Açu, Acará, Viseu, Marabá, Parauapebas, Tucuruí, Paragominas, Redenção, Itaituba e Altamira.

A pesquisa está registrada no TRE com o número 00053/2014. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 2.2 pontos percentuais para mais ou para menos. O IVeiga é coordenado pelo cientista político Edir Veiga e foi o único a acertar os resultados das eleições no primeiro turno desde o início da campanha eleitoral deste ano.