Hospital sem médicos

Publicado em 4 de fevereiro de 2011

O Hospital Municipal de Marabá está sem médicos.

Em menos de 60 dias, pelo menos oito médicos militares do Exército, transferidos de Marabá para outros Estados, deixaram suas funções no HMM, levando a unidade ao estrangulamento pleno.

Como dificilmente médicos querem deixar as capitais para trabalhar no interior, mesmo com a oferta de bons salários, a saúde pública de Marabá entrou em total colapso.

Semana passada, conversando com o prefeito de Curionópolis, ele disse ao poster que o grande entrave das prefeituras para ofertar serviços de saúde à altura é a falta de médicos. “A prefeitura de Curionópolis paga R$ 25 mil por mês a profissionais do setor, um salário altíssimo para os padrões de uma prefeitura como a nossa”, disse.

Wenderson Chamon entende que o governo federal deveria criar uma linha de recursos para ajudar as prefeituras a investir no salário de médicos, como funciona no setor educacional com o Fundeb.