Hiroshi Bogéa On line

Hora da verdade

Sílvia Mara, corregedora de Polícia Civil de Marabá, está com a chance de pontuar diferencial caso mapeie as pegadas do delegado Reinaldo Marques, acusado de ter recebido propina de um advogado para não lavrar auto de prisão em flagrante do traficante “ Flávio da Independência”, ou “Olho de Gato”, como é conhecido no mundo do crime.



Mais tarde, o blog publica mais um post sobre esse caso.

Post de 

7 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    17 de agosto de 2009 - 20:43 - 20:43
    Reply

    3:30 PM.
    Camarada, presta atenção: você me pediu comentar a prisão de um sujeito pego de calça curta. embriagado, dirigindo um carro. Mesmo sendo procurador do Estado, o moço tava bêbado. Há assuntos mais sérios pra serem comentados aqui, como o caso da Major Ana Laura, da Casa Militar, afastada da função por fazer lobby dentro da Sema. Este assunto, inclusive, fui provocado por um leitor do blog. Voce volta quantas vezes quiser, mas vamos pegar mais em cheio, sem resvalar (o blog e meus queridos comentaristas)para o canto da calçada. Me queira bem, sou um cara legal.

  2. Anonymous

    17 de agosto de 2009 - 18:30 - 18:30
    Reply

    Hiroshi.

    como você próprio afirma. A internet é um espaço livre que deve ser usado com resposabilidade. Se eu quero saber tua opinião, é porque eu acho importante o que você fala em seu blog. Nos últimos dois anos é uma leitura obrigatória no meu cotidiano. Mas já que não posso fazer mais comentários em seu blog, até logo, vou procurar um mais democrático. Mas fique sabendo que ainda de acho um bom jornalista. Democracia é assim, se não tivermos pluralismo de idéias, regrediremos ao zero.

  3. Hiroshi Bogéa

    17 de agosto de 2009 - 17:43 - 17:43
    Reply

    2:26 PM. Ei, figura, tu tá me achando com cara de patrulhador-geral? Comento aquilo que considero importante comentar. Se o Barata 'pintou o bebinho', é porque ele conhece o rapaz. É bom parar com esse barato de vir aqui cobrar posições do poster.

  4. Anonymous

    17 de agosto de 2009 - 17:26 - 17:26
    Reply

    Hiroshi.

    Porque você não teceu nenhum comentário acerca dos abusos cometidos pelo Advogado e Procurador do Estado do Pará, Paulo de Tarso Dias Klautau? Deu em todos os noticiários. O Barata já pintou o advogado bebinho de santo, e vc, qual é sua opinão sobre o episódio?

  5. Anonymous

    17 de agosto de 2009 - 14:43 - 14:43
    Reply

    Até parece novidade advogado propinar delegado.
    Estão inventando a roda ou descobrindo a pílula

  6. Anonymous

    17 de agosto de 2009 - 13:40 - 13:40
    Reply

    A nota publicada no Jornal O Liberal, na coluna Reporter 70, do dia 07 de agosto de 2009, com o tema ORDENS – SEMA, ocasionou o afastamento da ajudante de ordem da governadora que andava dando expediente na SEMA. Após ler a reportagem Ana Júlia determinou que a situação fosse apurada, ocasião que se chegou ao nome da Major Ana Laura, da Casa Militar, que foi afastada da função.

    JORNAL O LIBERAL
    Repórter 70
    07 de agosto de 2009

    -ORDENS
    SEMA
    Causa estranheza a presença constante, na Secretaria de Meio Ambiente do Estado, de uma ajudante-de-ordens da governadora Carepa. A militar parece dar expediente na Sema. A pergunta que não quer calar é: o que leva a ajudante de Ana Júlia a “bater ponto na Sema? Ela ordens de quem, para fazer exatamente o quê?

  7. Anonymous

    17 de agosto de 2009 - 13:37 - 13:37
    Reply

    OFICIAL DA PM É RECHAÇADA DO GOVERNO DO ESTADO

    Recentemente a Major PM Ana Laura Carvalho dos Santos Milhomem, que serviu no Quartel de Parauapebas, assim como, comandou a Companhia de Eldorado dos Carajás, foi afastada da função de Ajudante de Ordem da Governadora do Estado, em face da prática de “tráfico de influência" dentro da SEMA. A ação da policial militar visava beneficiar seus amigos da região sudeste do Pará, que possuem projetos emperrados naquela Secretaria de Estado. A oficial que tinha um $milhão$ de motivos para dar expediente na SEMA não pode aparecer na frente de Ana Júlia nem pintada de ouro. Além do supramencionado fato Ana Laura é acusada, juntamente com seu esposo Sargento Milhomem (integrante da Casa Militar da Governadoria), de envolvimento em um assalto ocorrido no Banpará de Eldorado dos Carajás.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *