Hidrovia: governo federal anuncia que vai tocar derrocagem e dragagem do Tocantins

Publicado em 22 de março de 2012

 

 

Sempre chegando à frente com notas exclusivas e inéditas, o blog solta esta em primeira mão.

A Ministra do Planejamento, Miriam Belchior anunciou  agora à tarde , 22,  que o Governo Federal irá realizar as obras do chamado Pedral do Lourenço e a dragagem do rio Tocantins, viabilizando a hidrovia que é fundamental para o pólo industrial de Marabá.

A informação, que era esperada há meses no Estado, foi repassada diretamente pela Ministra Belchior em audiência com o senador Flexa Ribeiro e o líder do Governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM). A ministra disse ainda que já autorizou o Ministério dos Transportes a realizar a licitação para o projeto executivo do derrocamento.

A reunião ocorreu uma semana depois que o senador Flexa Ribeiro fez um requerimento de audiência na Comissão de Infraestrutura do Senado solicitando informações sobre os investimentos da Vale na Alpa (Aços Laminados do Pará), em Marabá. No mesmo dia (quarta-feira, 14), Flexa Ribeiro fez mais um pronunciamento na tribuna sobre a hidrovia, fundamental para a efetiva implementação da siderúrgica na região.

O pronunciamento da última semana foi mais um entre vários feitos desde agosto de 2011, quando foi divulgada a informação de que a obra de derrocamento do Pedral do Lourenço havia sido retirada do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento).

Também desde 2011, o Governo do Estado mobilizou a bancada paraense em torno do tema e foram realizadas duas reuniões em Brasília, no Ministério dos Transportes e no Ministério do Planejamento. “O governador Simão Jatene liderou toda essa mobilização. É uma vitória, sobretudo, de todos os paraenses”, disse Flexa Ribeiro.

Além do derrocamento, a Ministra Miriam Belchior informou ainda que o Governo Federal também irá realizar a dragagem do rio Tocantins. A obra também é necessária para permitir a movimentação dos comboios de grande porte, tanto à montante da barragem de Tucuruí próximo à Marabá, como à jusante da barragem, principalmente na época de níveis mínimos de água liberada, quando se faz necessária a navegação pelo canal principal do rio Tocantins.

“Entendemos que as obras são importantes não só ao Pará, mas também para outros Estados e ao Brasil. Por isso, analisamos o caso, foi feita uma reavaliação e iremos tocar as obras”, disse a Ministra Miriam Belchior.

Também na reunião com os senadores Flexa Ribeiro e Eduardo Braga, a ministra Miriam Belchior agendou para meados de abril uma nova audiência com o Governador do Pará, Simão Jatene. No encontro, serão tratados outros investimentos no Estado, especialmente a construção do Porto Intermodal de Marabá. “É uma obra de vital importância para o pólo industrial em desenvolvimento na região”, destacou Flexa Ribeiro.

Segundo o senador Flexa Ribeiro, a notícia confirmada pelo Ministério do Planejamento evidencia maturidade da bancada e o empenho do Governo do Estado. “Deixamos de lado as diferenças partidárias e todos atuaram em conjunto, somando forças. Em vários outros assuntos do Estado temos desempenhado esse papel e atuado dessa forma. É uma conquista em que todos tem sua parcela. E quem ganha com isso são todos os paraenses”, destacou Flexa.

Para Flexa Ribeiro, a informação acaba com dúvidas que surgiram acerca da efetiva implementação da Alpa (Aços Laminados do Pará), a siderúrgica da Vale, em Marabá. “Agora, a Vale não tem mais desculpas. Tem o dever e a obrigação de acelerar a obra da siderúrgica e concretizar esse sonho de todos os paraenses e tão importante para a região e nosso Estado”, disse Flexa.