Hiroshi Bogéa On line

Hanseníase ainda tem altas taxas

 

Em 2013, ocorreram 31.044 novos casos da doença, no país. Entre menores de 15 anos, o coeficiente foi de cinco casos para cada 100 mil habitantes. A medição, neste caso, é considerada estratégica porque uma criança doente sinaliza que há um adulto não tratado transmitindo hanseníase.

Os Estados do Mato Grosso, Pará, Maranhão, Tocantins, de Rondônia e Goiás são os que concentram áreas de maior risco para a transmissão da hanseníase de acordo com dados divulgados nesta quarta (21) pelo Ministério da Saúde.

Município de Marabá sempre contribuiu para o volume dessa estatística, registrando altas taxas de casos da doença.

Nos últimos  anos, esse quadro tem sido alterado, com a redução da enfermidade.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *