Hiroshi Bogéa On line

Governo pede desculpas

– “Hoje (terça-feira, 17) num momento de muita emoção para mim, por poder estar aqui como governadora, venho pedir desculpas ao povo do Pará”.

A voz embargada de Ana Julia saiu do potente sistema de som ecoando por entre o conjunto de serras que margeiam a Pa-150 subindo sentido leste a Curva do ‘S’, palco da tragédia que nos últimos onze anos enlameou o nome do Estado em todo o mundo. A retratação do governo diante de 6 mil pessoas, segundo cálculos de um oficial da PM, pela morte de 19 pessoas inseridas no cadastro do MST certamente jamais apagará as marcas do genocídio, mas institucionaliza o reconhecimento ao assassínio coletivo praticado por agentes do Estado.
O gesto de humildade do atual governo poderá servir também como bálsamo a acalmar o sentimento de indignação e revolta construído ao longo desses anos, sob a indiferença e impunidade dos verdadeiros algozes responsáveis pela autorização da desastrada operação militar.

Post de 

3 Comentários

  1. Anonymous

    22 de abril de 2007 - 12:40 - 12:40
    Reply

    Quando será que Ana Júlia pedirá desculpas pelo seu envolvimento em escandalosos crimes ambientais,com o famoso adesivo “oPTei”. Quando pedirá desculpas pela sua atuação contra o Pará na criação da Super-Zona-Amapá e Região? Quando pedirá desculpas em nome do PT pelos escândalos do Governo Lula e Deputados Petistas do Pará? Quando pedirá desculpas em praça Pública a Jader por tudo o que ela já disse sobre ele antes de 2006 ?

  2. Anonymous

    20 de abril de 2007 - 10:58 - 10:58
    Reply

    Só foram 19? O sul do Pará estaria menos conturbado se o número pasasse de mil.

  3. Anonymous

    18 de abril de 2007 - 03:30 - 3:30
    Reply

    Meninos, eu vi! Com esses olhos que um dia a terra há de comer, eu vi Ana pedindo desculpas ao seu povo. Lá embaixo, entre populares suados vestidos maltrapilhos, senti minha pele toda arrepiada de emoção concentrada em todos esses anos. Estou de alma lavada.
    Suely Sampaio

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *