Governo mostra que está presente em todo o Estado ao agir rápido para reprimir violência em Altamira

Não durou uma virada de dia.

Do registro dos crimes ocorridos em Altamira, na noite de sábado, até as ações anunciadas, o governo do Estado reagiu em questão de horas.

O próprio governador Helder Barbalho liderou a força-tarefa que amanheceu domingo na cidade, integrada pelo secretário de Segurança, Ualame Machado, além de comandos da PM e Polícia Civil.

Para as avaliações com o sistema de segurança, Helder convidou também o Ministério Público e Judiciário.

Depois da reunião emergencial na sede do município, imediatamente chegaram a Altamira mais de 60 agentes de Segurança entre Policiais Militares e Civis, que amanheceram nesta segunda-feira, 16, realizando ações preventivas e repressivas.

O serviço de inteligência também foi acionado, para identificar e localizar os autores dos crimes ocorridos,  em que quatro pessoas foram mortas e quatro ficaram feridas, em um estabelecimento comercial.

Com a reação em cima do fato, Helder deu mais uma vez provas de que não quer ver mais o Pará sendo alvo de noticiários de violência desenfreada.

Essa tem sido a marca do atual Governo do Estado: tomar decisões.

Foi assim quando as pontes sobre o rio Moju e Outeiro tiveram parte desabadas.

Nem o dia amanhecia, Helder estava no local fazendo o governo trabalhar.

É por isso que esses tipos de ações contaminam a população, que enxerga o governo atuando, soluções chegando no fim da ponta.

Helder, certamente,  vai ser avaliado em outubro pelo povo do Pará de forma  sofismável.