Governo do Estado garante medidas para fortalecer economia durante segunda onda da Covid 19

Publicado em 9 de março de 2021

Em virtude do cenário desfavorável provocado pela pandemia, o governo do Pará adotou um conjunto de medidas para minimizar os efeitos socioeconômicos.

Mais de 1 milhão de pessoas serão beneficiadas com a retomada dos programas “Renda Pará” e “Fundo Esperança”.

‘’A continuidade dos programas sociais é de grande importância nesse momento de agravamento da pandemia. Isso é fruto da sensibilidade do governador de tentar minimizar ao máximo possível o impacto negativo do coronavírus na economia paraense. Serão atendidas famílias de baixa renda, micro e pequenos empreendedores e setores da economia criativa’’, pontuou o presidente do Bando do Estado do Pará (Banpará), Brasilino Assunção.

Com os resultados positivos em 2020, o governador Helder Barbalho reforçou a importância da retomada dos programas em sessão na Assembleia Legislativa, que aprovou por unanimidade o projeto de lei.

Os dois programas tem vigência prorrogada para 2021 e recebem 100 milhões de Reais cada um, com recursos do próprio tesouro estadual.

O Programa Estadual Extraordinário de Renda, o “Renda Pará”, criado pelo governo estadual, representa um incremento no orçamento das famílias em situação de vulnerabilidade social, cadastradas no Bolsa Família.

Para cada pessoa beneficiada, será pago o valor de R$ 100, pagos em cota única, por meio do Banpará.

O calendário de pagamento do Renda Pará começa nos dias 11 e 12 de março para as pessoas nascidas em janeiro.

‘’A retomada do Renda Pará será dia 11 de março, todos os beneficiados do Bolsa Família serão contemplados. O Banpará se preparou para fazer esse pagamento com conforto e comodidade para os beneficiários em todo Estado’’, afirmou Brasilino.