Hiroshi Bogéa On line

Governo busca novos investidores

 

 

Informação é do repórter Douglas Dinelly:

 

O titular da secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), David Leal, viajou nesta quinta-feira, 3, a São Paulo (SP), onde cumpre extensa agenda oficial do Programa de Atração de Novos Negócios do Estado do Pará.

Um dos compromissos é a visita à planta industrial da Mercúrio, empresa que fabrica correias transportadoras para minérios, e que estuda a viabilidade econômica de implantar uma fábrica no sul do Estado. A empresa quer atender aos projetos de mineração instalados ou a serem instalados naquela região.

Outra agenda é com potenciais investidores, alguns deles já instalados no Estado, para os quais David Leal vai mostrar o portfólio de oportunidades no Pará e articular ações de possíveis visitas a Belém. A rodada de conversa em São Paulo será completada com mais duas visitas: ao BTG, o principal banco de investimento da América Latina, e à Interciment, empresa brasileira de capital privado controlada pelo Grupo Camargo Correa e líder no mercado de cimento em Portugal, Argentina, Moçambique e Cabo Verde. Já no Brasil e Paraguai, a empresa tem a vice-liderança dos negócios em cimento.

O programa de Atração de Novos Negócios do Governo do Pará, entre outros objetivos, é voltado a trazer ao Estado empresas fornecedoras de insumos à indústria da mineração e outros setores econômicos, visando mais postos de emprego e renda.

Post de 

1 Comentário

  1. David Leal

    3 de outubro de 2013 - 18:05 - 18:05
    Reply

    Caro Hiroshi,

    A informação do meu amigo e jornalista Douglas Dinelly, que tive a honra de tê-lo em minha equipe de repórteres na TV Liberal, é muito alvissareira, principalmente no que tange à possibilidade de termos aqui em nossa região, uma fábrica para produção de correias transportadoras para minérios. Vamos precisar muito delas. É que, na megamina de ferro da chamada S11D, não existirão mais aqueles monstruosos, enormes caminhões fora de estrada, para o transporte do ferro da mina para os moínhos beneficiadores. Toda massa mineral detonada das minas serão transportada por correias para beneficiamento e embarque nos vagões dos trens. As correias, que serão utilizadas em porções quilométricas, vão precisar a um certo tempo, de reposição imediata. E como vão trabalhar dia e noite, sem parar, serão necessários quilômetros delas, principalmente naquela imenso corpo mineral chamado S11D. Serão milhões de toneladas que serão transportadas. Que David Leal seja feliz no trabalho necessário para atrair o investimento.
    Grande abraço,
    Agenor Garcia
    jornalista.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *