Hiroshi Bogéa On line

Governo Bolsonaro diminui Bolsa Família no Pará. Defensoria Pública pede explicações

Muitas cidades do Pará foram afetadas com a diminuição drástica de novos beneficiários do Bolsa Família em todos os Estados do Brasil, especialmente em locais com os menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do país.

Por isso, a Defensoria Pública da União (DPU) no Pará solicitou à Secretária Especial de Desenvolvimento Social, do Ministério da Cidadania, informações sobre o problema.

De acordo com os dados do CadÚnico (Cecad), uma a cada três das cidades mais pobres do país não obtiveram novos auxílios liberados nos meses de junho a outubro de 2019, afetando principalmente as cidades com os menores IDH do país, muitas que se encontram nos Estados do Amapá e Pará.

A Folha de São Paulo fez um levantamento nos 200 municípios com a menor renda per capita do Brasil, onde observou a diminuição na cobertura do benefício e o atendimento a novas famílias decresceu de maneira acelerada, em 64 municípios houve o bloqueio total do benefício.

A fila de espera para o Bolsa Família, que não ocorria desde 2017, conta com aproximadamente 1 milhão de famílias, que aguardam uma resposta do Ministério da Cidadania.

Diante da queda brusca no número de novas concessões não se encontrou nenhuma mudança nas normas procedimentais que pudessem explicar o ocorrido.

Nos Estados do Amapá e do Pará, a DPU apurou que a diminuição drástica de novos benefícios do Bolsa Família tem prejudicado principalmente os municípios que possuem menor IDH.

Por exemplo, de janeiro a outubro de 2019 não foram concedidos novos benefícios para famílias dos municípios de Itaubal/AP, Mazagão/AP, Chaves/PA, Anajás/PA e Afuá/PA, dentre outros.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *