Governador reeleito se reúne com lideranças de Marabá e promete maior presença no município e região

Publicado em 22 de novembro de 2014

O plano de desenvolvimento de Marabá para 2015, foi discutido na reunião realizada no início da tarde de ontem, sexta-feira (21), pelo governador Simão Jatene (PSDB) e lideranças políticas do município. Os Centros Regionais de Governo e a ponte do Rio Tocantins foram os principais temas abordados no encontro.

Simão Jatene disse que pretende implantar, a partir do próximo ano, os Centros Regionais de Governo, que terão autonomia e poder de decisão, facilitando a realização de obras e o desenvolvimento de serviços. “Marabá deverá ser um desses Centros Regionais”, afirmou o governador, destacando a importância de o governo estar fisicamente presente em todas as regiões.

“Cada região terá uma base de governo que possa pensar e discutir soluções específicas para as demandas regionais. Mesmo os municípios de regiões próximas, como os dos municípios da região sul e sudeste, têm perfis diferentes e problemas diferentes, que precisam  de soluções distintas”, reiterou Jatene.

A vereadora Vanda Américo, da Câmara Municipal de Marabá, solicitou apoio do governo para resolver o problema da segunda ponte ferroviária que será construída pela Vale no Rio Tocantins, cujo projeto não prevê o transbordo rodoviário, mas o governador garantiu que essa questão já está sendo estudada. 

O pecuarista Diogo Naves disse que o grupo ficou satisfeito com a reunião. “É muito boa essa abertura que tivemos com o governo do Estado. O governador nos ouviu e está atento às principais demandas e reivindicações do nosso município. Nós sabemos do compromisso do governador com Marabá, e estamos disponíveis para contribuir com tudo o que está sendo feito”, avaliou.

Também participaram da reunião Haroldo Silva,  membro do Conselho Estadual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); o empresário Márcio Spíndola; o engenheiro Haroldo Bezerra e o agrônomo Raimundo Nonato Gomes Filho, além de outra lideranças de Marabá. (Fonte: Agência Pará)