Hiroshi Bogéa On line

Geração tridimensional

Basta abrir os jornais pra constatar: o  estado da crítica de cinema nunca foi tão ruim.

E quando o poster se reporta à crítica não faz referencia sequer a artigos de fôlego médio. Mas à crítica leve, a crítica diária a ser entregue no prazo de fechamento do jornal.

O que se vê é um tipo de abordagem cada vez mais comum, que pouco a pouco veio substituindo a crítica cinematográfica como se entendia. De crítica, mesmo, fica apenas o nome.

Se assemelha mais aos resultados de uma campanha de marketing do que à apreciação racional de uma nova obra.

A crítica cinematográfica verdadeira está fazendo uma falta danada.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *