Hiroshi Bogéa On line

General da Banda

‘Decidimos liberar para poder negociar com calma junto ao Governo Estadual e Federal. A Vale pode passar os trens quando quiser’ ( Charles Trocate, membro do MST, anunciando a liberação da EFC).


A Vale pode passar os trens quando quiser. A frase exprime com inegável fidelidade o rompante de autoritarismo dos “meninos do pedaço”. E assim o MST segue, tal Exército de Napoleão, conquistando territórios e colocando de quatro o Judiciário brasileiro.
Vai ser fera assim na caixa-prego, meu!

Post de 

7 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    10 de novembro de 2007 - 03:33 - 3:33
    Reply

    Grande Marcelo, bacana você por aqui.Obrigado.
    O pessoal do MST da bagunça e do banditismo, sim. Cadeia neles. O movimento merece nosso respeito, parceiro.
    E o seu blog, parece que está bem visitado, né.
    Mete bronca!
    Abraços.

  2. Hiroshi Bogéa

    10 de novembro de 2007 - 03:30 - 3:30
    Reply

    Osvaldão, esse negócio de fazer revolução já acertou um Osvaldão, o líder da Guerrilha do Araguaia. rsr
    Um abraço

  3. Hiroshi Bogéa

    10 de novembro de 2007 - 03:29 - 3:29
    Reply

    3:25 PM, não concordo que “esses movimentos” tem que acabar. Necessário se faz enquadrar sob a mira da lei os bandidos que neles estão envoltos. Os movimentos sociais tem dado imensa contribuição à democracia.
    Não sacrifiquemos isso, amigo.
    Abs

  4. blog do bacana-marcelo marques

    10 de novembro de 2007 - 01:32 - 1:32
    Reply

    Hiroshi, primeiro parabéns pelo blog.
    Agora, esse pessoal do MST deveria ir pra cadeia. Vê se pode alguém, seja quem for, invadir alguma coisa que não lhe pertence.
    É o fim do mundo mesmo.
    abraços
    marcelo marques

  5. Anonymous

    9 de novembro de 2007 - 13:17 - 13:17
    Reply

    Realmente, a justiça só funciona contra os pobres, diga-se: CVRD e latifundiários. Quando tá em questão dos ricos e desordeiros, diga-se, MST e seus assentados, aí o poder judiciário é extremamente leniente.

    Enquanto isso, os pobres banqueiros, tão perseguidos pelos poderes constituídos (executivo, legislativo e judiciário) como pelos poderes não constituídos (imprensa livre) amargam enormes prejuízos.

    Nosso país é muito injusto. Temos que acabar, matar esses ricos movimentos sociais, pricipalmente esse MST e protegermos a ordem latifundiária e, claro, a santa CVRD.

    Onde já se viu, por isso que o país não vai pra frente!

  6. Anonymous

    9 de novembro de 2007 - 10:11 - 10:11
    Reply

    mas é isso mesmo Hiroshi, aqui na região o Judiciário, seja federal ou estadual, vive uma relação de “mentirinha”, somente tem poder sobre os pobres e desorganizados; suas decisões não são cumpridas, o Estado – diga-se Executivo – não está nem aí para eles, como é o caso das decisões na Vara Agrária, em que o juiz decide, espera meses, senão anos para vir a tropa, e quando esta cumpre, o “ocupantes” voltam para o mesmo lugar, redundando em nova ação, nova desocupação e novos prejuízos. A estratégia do MST é justamente essa, fazer com que as “insttiuições ditas burguesas” fiquem sem credibilidade. A isso se chama criar outras instituições que tenham validade concreta, contra as do poder burguês, é a chamada “dualidade de poderes”, conforme a cartilha esquerdista. Até a poderosa CVRD com juiz e polícia federal teve que se curvar. É chegada a hora da tão sonhada revolução. Gracias à la vida, compañero…
    codinome: Osvaldão

  7. Anonymous

    8 de novembro de 2007 - 18:25 - 18:25
    Reply

    Realmente, isso prova que esses movimentos deveriam acabar, como alguem pode se julgar o dono e paralisar uma grande companhia e o governo nao faz nada, mete a policia neles…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *