Hiroshi Bogéa On line

Galvão motivador

O poster conversou hoje de manhã com João Galvão, executico do Grupo Zucatelli, dedicando-se, ultimamente, a dirigir o Águia, dentro e fora de campo. Apesar do empate fora de seus planos com o Rio Branco, no Zinho Oliveira, o treinador pressente que pode voltar do Acre com o time classificado.

Enquanto conversávamos, em sua sala na RR Imports, Galvão telefonava para os jogadores do time. Falou com quase todos, ao celular.

– Comecei a motivar a turma, porque uma vitória na Arena da Floresta (estádio do Rio Branco) é perfeitamente possível.

Post de 

9 Comentários

  1. Anonymous

    22 de setembro de 2008 - 23:07 - 23:07
    Reply

    É verdade, mas deveria estar pois sem ela não podemos fazer nada, a não ser virar massa de manobra.

  2. Anonymous

    21 de setembro de 2008 - 23:25 - 23:25
    Reply

    Mas ele quer saber de educação?

  3. Anonymous

    21 de setembro de 2008 - 03:30 - 3:30
    Reply

    O Tião Miranda está de parabéns com a reforma do antigo mercado grande, onde foi inaugurado uma biblioteca, só que a indicação do nome dado a mesma foi muito infeliz, não desmerecendo o mestre ORLANDO que teve uma vida em Marabá, porém voltada para outras atividades como maquinista,comerciante e outras atividades em nada ligadas à educação.Deveriam ter o cuidado de homenagear pessoas ligadas à educação como professora Ilan Jadão,Prof.Julieta,Prof.Felipa,Prof.Zelma Brasil, Prof.Raimundinho entre outros, portanto qual o critério utilizado para a escolha deste nome?

  4. Anonymous

    19 de setembro de 2008 - 19:54 - 19:54
    Reply

    Nem tudo são flores.

    Ainda falta mais profissionalismo.

    Hoje, até às 03 horas da madrugada, estavam alguns jogadores do Águia se concentrando para enfrentar o Rio Branco.

    Tomando poucas e boas no Farol, na beira do rio, em Marabá.

    Abre o olho Galvão.

  5. Anonymous

    19 de setembro de 2008 - 17:32 - 17:32
    Reply

    Parabens para Galvao,Ferreirinha,Tarcisio e todo o time do Aguia de Marabá que colocaram nossa cidade em destaque nacional.
    Destaque este positivo e nao aquele destaque que Marabá tinha de violencia e atraso.

  6. Anonymous

    19 de setembro de 2008 - 11:35 - 11:35
    Reply

    Atenção políticos do momento e do futuro. Esta bandeira tem que ser levantada. O esporte é uma atividade salutar e é imperioso que tenhamos a infra-estrutura básica para o desenvolvimento.
    Além do Estádio, precisamos também de um centro de treinamento com boa estrutura para que possamos revelar atletas para o futuro. Este sim seria um trabalho social que traria bons resultados.

    El Cid

  7. Anonymous

    19 de setembro de 2008 - 02:05 - 2:05
    Reply

    Parabens Galvão, vc o Tarcísio e o Ferreirinha merecem o aplauso do povo de Marabá pela persistência e dedicação q sempre tiveram a frente do ÀGUIA, quando vc passa a trabalhar com seriedade os resultados positivos logo aparecem, hoje o ÁGUIA é referência em futebol no estado do Pará, todos nós estamos vendo o q os dirigentes fizeram com os grandes clubes do futebol paraense, precisamos + do q nunca q seja construído em Marabá um estádio q abrigue torcedores para todos os campeonatos q são realizados no Brasil, temos q pensar grande pois teremos um município cujos investimentos vão dar inveja à muitas cidades desse país, temos q ter um estádio com capacidade de no mínimo 10.000 torcedores para q possamos torcer na COPA DO BRASIL , SÉRIE B , e quem sabe num futuro próximo a SÉRIE A, atenção autoridades vamos construir o MARABAZÃO q será o orgulho do Sul do Pará, um grande abraço do ABELARDO DA SEFA.

  8. Anonymous

    18 de setembro de 2008 - 20:40 - 20:40
    Reply

    Isso mesmo, o águia tem nos dados bons momentos… temos mesmo que enaltecer este grande trabalho que o galvão vem fazendo.
    Vamos apoiar nosso time, e rumo a série B!

  9. Miguel Fernandes

    18 de setembro de 2008 - 18:50 - 18:50
    Reply

    O Galvão, além de motivar o time, tem motivado o torcedor marabaense.Tenho ido assistir aos jogos do Águia no Zinho de Oliveira, participando efetivamente das partidas, gritando, vaiando, cruzando os dedos e até chingando o juíz. São momentos bem interessantes.

    Miguel Fernandes

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *