Hiroshi Bogéa On line

"Furo" do Sodré!

Ontem, por volta das 21 horas, comentarista auto-denominado Luís Sodré – não sabemos se o nome dele é esse mesmo -, antecipou de bandeja a renúncia da candidatura de Asdrúbal. Como renúncia de candidatura a prefeito não é um fato comum – principalmente medindo a importância do candidato renunciante -, a dica do leitor precisava ser devidamente averiguada, antes de publicada -, inda mais se considerarmos o elevado acesso ao blog de comentaristas atacando este ou aquele candidato, com ênfase a boatos de todos os matizes.

Somente por volta das 23h30, fonte confiável ratificava a informação do leitor. Imediatamente, o blogger redigiu o post “Asdrúbal renuncia candidatura”, cuja notícia foi publicada hoje cedo pelo Jeso Carneiro, citando Luís Sodré como fonte.

A omissão, aqui neste espaço, do nome de Luís Sodré, deveu-se a dois fatos.

Primeiro, antes de abrir o bogger para moderar comentários, normalmente o poster acessa o Gmail, onde ficam cópias dos comentários postados, para deletar e-mails ocupando desnecessariamente espaços no correio eletrônico. Ao mandar para a lixeira muitos deles, seguiu também a cópia do comentário do Luís com o “furo” da renúncia.

Segundo, o comentário do leitor estava também no site do blogger, mas ao abri-lo, para publicação, antes recusei dezenas de pocilgas enviadas por artrópodes raivosos, clicando para recusa, desatentamente, a nota do Sodré.

Indignado, hoje o querido leitor mandou novo comentário criticando o poster de aético.

Com todo o respeito, não tivemos e intenção de assim proceder, até porque respeitamos e priorizamos todos os comentários dos “boas praças” que trafegam por aqui a todo instante. Só não batemos bola com mondrongos abestalhados.

A esses, nossos desprezo e o destino correto para cada imundice enviada: a lixeira.

Post de 

6 Comentários

  1. Anonymous

    16 de setembro de 2008 - 14:51 - 14:51
    Reply

    Caro Hiroshi!

    Como já era aguardado essa renúncia, exatamente pela explicação dada pelo Dep.Asdrubal no último programa de TV, resta a nós Marabaenses, aguardar que o FUTURO PREFEITO MAURINO MAGALHÃES, encontre na melhor opção de Marabá, relegada pelo time do Tião, o ITALO (candidato nato) e sem dúvida melhor opção, apoio para absorver com eficiência os informes de como fazer uma gestão.

  2. Anonymous

    15 de setembro de 2008 - 19:24 - 19:24
    Reply

    A TV Record deu show, mostrando um flagrante de transferência de votos da capital, para Melgaço, no Marajó, e em Canaã doa Carajás… viste?

  3. Anonymous

    15 de setembro de 2008 - 13:42 - 13:42
    Reply

    Bogéa, gostaria que você publicasse o endereço dos sites dos candidatos a prefeito em Marabá. Sou jornalista e publicitário. E, ainda, um “louco” por jingles e campanhas políticas. Aqui em Belém, indico pra todo mundo o seu blog. Parabéns por estar à frente de um dos melhores blogs do Pará.

  4. Hiroshi Bogéa

    14 de setembro de 2008 - 00:09 - 0:09
    Reply

    “Sodré”, depois do ‘furo’queres que a gente dê barrigada, rapá? Pára com isso, é feio moço!!!
    Teu comentário, agora, foi mesmo pra lata de lixo.

  5. Alan Lemos

    13 de setembro de 2008 - 18:36 - 18:36
    Reply

    Sr. HIROSHI BOGÉA,

    Sempre ouvi falar muito desse blog, mas nunca tinha entrado. Agora entrando pela 1º vez, vejo como é bom informador, com conteúdo abrangente, analítico e rápido.

    Com relação a renúncia de Asdrubal, eu já vi disputa de 5 candidaturas terminar em 2 (turno único). Com relação ao que estão falando de Asdrubal e Maurino ampliarem suas rejeições por causa disso – não duvido, principalmente com relação a Asdrubal.

    Achas que Bentes levará mais votos ou mais rejeição a Magalhães? Como isso poderia mexer no cenário? A favor de Magalhães ou de outro candidato? Com relação a Asdrubal ter chegado ao fundo do poço, já vi candidato fazer isso e sair com a imagem limpa, ao ponto de ser eleito no pleito seguinte.

    Abraços,
    Alan Lemos

  6. Anonymous

    13 de setembro de 2008 - 00:03 - 0:03
    Reply

    Hiroshi, tá tudo certo, um abraço,
    Luis Sodré
    Marabá

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *