Hiroshi Bogéa On line

Frente Pró Carajás realiza carreatas em toda região

 

 

Carreatas marcarão o final da campanha plebiscitária sobre a divisão do Pará.

Em Marabá, a Frente Pró  Estado de Carajás anuncia grande concentração no entorno do ginásio Renato Veloso, na Folha 16 – Nova Marabá, neste sábado, 10, a partir das 8 da manhã .

Roteiro itinerante prevê levar a carreata pelas principais avenidas e ruas dos Núcleos Nova Marabá, Cidade Nova, e Velha Marabá.

Cogita-se, ainda, a formação de outra frente para percorrer as ruas dos bairros de São Félix e Morada Nova, do outro lado do rio Tocantins.

Esse itinerário, no entanto, ainda não foi confirmado.

Há informações de que a mesma frente que se concentrará no ginásio Renato Veloso, dependendo do tempo a ser percorrido os três núcleos, poderá atravessar a ponte rodoferroviária, sentido os dois bairros mais distantes.

Há programação idêntica para  as cidades de Parauapebas, Xinguara, Redenção, Conceição do Araguaia, São Félix do Xingu, Rondon e outros municípios pólos.

Objetivo das carreatas é estimular a participação maciça do eleitorado no dia do plebiscito, domingo, 11.

Os coordenadores do movimento separatista temem o  registro de alto índice de abstenção, em todo o Estado.

Pelos cálculos da maioria dos coordenadores, se cerca de  30% da Região Metropolitana de Belém deixarem de  votar -, e o Sul e Oeste do Estado reduzirem a abstenção para  15%, o Sim ganhará a disputa.

Post de 

16 Comentários

  1. Ex-SIM

    10 de dezembro de 2011 - 14:50 - 14:50
    Reply

    Moisés, há vida fora de Marabá. Acredite!

  2. moises

    10 de dezembro de 2011 - 01:01 - 1:01
    Reply

    hiroshi, imperatriz é tao perto e voce trabalhando no final de semana? paciencia…. logo voce que é tido como referencia marabaense, que faz parte de nossa historia, mora aki em nossa cidade , será se estás aqui só pra tirar o que é nosso? vai votar contra? mesmo tirando (com seu arduo e honesto trabalho) vai investir onde tu nao moras?…. pense bem nobre companheiro…aproveite as estrada do maranhao e passando pelas do tocantins (estrada de dá inveja nas do teu Pará) e chegue em tempo de votar no SIM. só te lembrando que depois da ponte do tocantins (porto da balsa) é Pará…. aproveite tire umas fotos e poste em seu blog. lembra daquelas fotos da estrada quase que cortada por falta de manutenção que tu postou em uma viagem sua pra parauapebas? tambem é pará.

    • Hiroshi Bogéa

      10 de dezembro de 2011 - 08:36 - 8:36
      Reply

      Moisés, engano teu. Ao contrário: tô indo ganhar dinheiro em Imperatriz para gastar em Marabá. Fica manso, figura. Eh eh eh

  3. Anônimo

    9 de dezembro de 2011 - 21:22 - 21:22
    Reply

    Se a suposta área remanscente do estado tem mais de 2,2 milhões de eleitores(30% disso =660 mil,sobram 1,54 milhões de eleitores),e o suposto estado de carajás tem 1,2milhões de leitores(15% disso 180 mil,sobram 1.02 milhões de eleitores)diferença pró 55 mais de 500 mil votos,o 77 tira essa diferença ??? Que matemática é essa ? Só porque estamos no mes do Papai Noel ??

  4. Raimundão

    9 de dezembro de 2011 - 19:52 - 19:52
    Reply

    Concordo com o amigo Genuinamente Marabaense, o convite feito para o nosso amigo Hiroshi, foi sem propósito ou sem noçaõ, como preferirem.
    Tentaram colocar o nosso amigo em uma saia justa, mas na minha opinião, ele saiu-se bem.

  5. Raimundão

    9 de dezembro de 2011 - 19:45 - 19:45
    Reply

    Só vão gastar combustível nessa carreata.

  6. Genuinamente marabaense

    9 de dezembro de 2011 - 17:56 - 17:56
    Reply

    Correto o comentário do Ex – SIM.
    Fui vítima dessa prática perversa e, precisamente por Deputado Estadual da época, eleito por Marabá. Todos os empregos e cargos públicos só eram preenchidos por parentes, apadrinhados, cunhados, sogras e, até namorado da neta. O cidadão de origem humilde, estudante, inteligente, batalhador NÃO e NÃO tinha vez.

    Somente com o advento da CRFB/88, e a obrigatoriedade do concurso público é que isso mudou um pouco, posto que, os cargos comissionados ou de assessoramento superior (DAS), que não dependem de consurso é reservado só pra eles, os filhos, os de casa, os cunhados e, mais, a média dos salários chega a R$ 7.000,00. É para isso que serve o POVO?

    Quero dizer que graças a exigência do concurso público e o preenchimento dos cargos DAS por critérios técnicos, fui aprovado, nomeado e hoje sou servidor público federal graças ao meu esforço, minha luta sem precisar ser peixe guia de tubarão.

    “Um homem, para ter valor no mundo, precisa de INSTRUÇÃO”
    Viva a democracia!
    Viva a soberania popular!
    Viva o povo!

    Viva Sócrates, esse sim, COMPROMETIDO com o POVO, pena que não era brasileiro.

  7. Ex-SIM

    9 de dezembro de 2011 - 15:56 - 15:56
    Reply

    Wilsão até outro dia estava lotado no Crama. No momento ele encontra-se lotado na Cosanpa. Quem o colocou lá? João Salame, seu segundo padrinho. Fica fácil entender o empenho de Wilsão em relação ao SIM. Aliás, prestem atenção nos figurantes dessas passeatas em prol do SIM, que a grande maioria são pessoas alocadas em repartições públicas por seus padrinhos políticos e que lá não fazem nada pelo salário que recebem. Têm tanto tempo que participam desses movimentos. Esse é um ponto em que o SIM causa receio na comunidade: as pessoas que estão encabeçando essas movimentações, não são povão. Vejamos como exemplo o que aconteceu na prefeitura de Marabá quando da exoneração dos 300 (os 300 aqui não são os de Dionísio). Havia entre eles empresários bem sucedidos, filhos da terra que têm com que viver sem a necessidade de participar dessas falcatruas. Mas estavam lá, recebendo sem fazer nada pela população, enquanto quem verdadeiramente trabalha e é concursado, não recebe em dia. Desses 300, se fosse possível fazer uma enquete entre eles, a gente iria descobrir que 100% deles são SIM. Eu, algumas décadas atrás, votava no SIM sem pestanejar. Hoje, diante desse quadro negro que compõe a frente Pró-Carajás, voto NÃO. Sou a favor SIM da divisão do Estado do Pará, mas hoje NÃO. E mudei por causa desses políticos, que detendo mandatos, nunca fizeram nada em prol de Marabá e região. A única coisa que eles são competentes é em atribuir as mazelas ao governador e presidente. Parece que eles não tem nada a ver com o que aconteceu até agora. Parlamentares estaduais e federais, representantes e eleitos em Marabá, não têm sensibilidade suficiente para com suas emendas e recursos conseguidos, destinar essa verba para compra de equipamentos para o hospital municipal. E nem são equipamentos tão caros assim, mas que ajudariam a salvar inúmeras vidas. Eles preferem “destinar” esse dinheiro para asfaltos invisíveis. O nobre deputado presidente da Frente Pró-Carajás andou doando ambulâncias para algumas cidades. Cito Nova Ipixuna como exemplo do benefício. É uma ambulância que o paciente precisa se encolher para ser transportado por ela. É um Fiat carroceria curta. O prefeito de Nova Ipixuna envia os doentes de lá para cá nessa ambulância. Nada contra nossa cidade receber doentes de outras cidades e regiões, mas não seria mais inteligente por parte dos parlamentares equiparem a esses hospitais com equipamentos capazes de atender a demanda, que ficar dando ambulância e assim aumentar o caos nas cidades vizinhas? Eles não fazem isso inocentemente, sabemos. Então senhores e senhoras que detém mandato em todo o Pará, vocês são os únicos culpados pelas desgraças que acometem a população. Criem vergonha na cara e abandonem a política. Pedi demais né? Realmente. Eles jamais abandonarão a política, é muito rentável.

  8. Anônimo Filho de Marabá

    9 de dezembro de 2011 - 14:54 - 14:54
    Reply

    Hiroshi, esse tal(wilsão), não tem credibilidade alguma junto à sociedade MARABAENSE! NÃO E NÃO! NINGÉM DIVIDE O NOSSO PARÁ!

  9. Genuinamente marabaense

    9 de dezembro de 2011 - 13:30 - 13:30
    Reply

    Convite mui amigo.
    Como todos sabem, o voto é secreto em respeito à Soberania Popular. Profissionais atuantes no ramo do jornalismo, donos de jornais, agentes públicos, devem se abster de manifestar publicamente a sua intenção de voto.

  10. Raimundão

    9 de dezembro de 2011 - 12:10 - 12:10
    Reply

    Otimismo é isso aí. Eu também estou na corrente do SIM, vou dizer SIM e SIM para o NÃO e NÃO.

  11. anônimo

    9 de dezembro de 2011 - 11:31 - 11:31
    Reply

    Um detalhe que observei ao longo da campanha pró-divisão do Pará é que, a grande maioria dos adeptos é de pessoas simples, pouca formação escolar e política – POVÃO mesmo, vindos de todos os lugars e cantos.

    Observei, também, que outros que chegaram puxando a cachorrinha, com uma mão na frente e a outra atrás – hoje é prefeito, vereador, deputado, senador, dono de jornal, de comécio, televisão, fazendas, terras, serrarias e tudo o mais existente na região, apoiados no governo da União, do Estado ou do Município.
    Se tudo isso NÃO bastasse, querem MAIS, ou seja, o seu próprio ESTADO. Será que é para resolver os problemas do POVO?

    Por outro lado, pessoas com melhor formação escolar e política, CONTRA a separação, são cidadãos da classe média que vivem do seu trabalho, emprego, profissão. Verdadeiros contribuintes e sacrificados na hora de pagar a conta, para garantir o custo da saúde, da educação que todos reclamam e, ocorre em todos os cantos do Brasil, de Norte ao Sul, de Leste a Oeste; no Brasil e no Mundo, enquanto o povo NÃO souber escolher e decidir o que lhe é melhor.

  12. Wilson Teixeira

    9 de dezembro de 2011 - 11:30 - 11:30
    Reply

    Caro Hiroshi,

    Estamos convidando o amigo, em caráter especial, pois sabemos que o seu coração é SIM, para juntos, participarmos na carreata lembrando o quanto será bom para nós a criação de Carajás. Teremos mais escolas superiores, de ensino médio(sabia que Marabá não inaugura uma sequer ja passa dos 16 anos?), teremos estradas melhores e concursos públicos para preenchermos as vagas nos empregos que vão surgir. Sabia que o Pará não pode fazer mais concursos públicos, devido à lei de Responsabilidade Fiscal?
    Está bombando em Belém a carreata de vernanistas indo pra Salinas, Mosqueiro, Ajuruteua, Algodoal, Ilha de Marajó, enfim, certos de que o NÃO está ganho, foram todos para as praias. Não é típico do pessoal do NÂO?
    Venha conosco, caro Hiroshi. Voce que é raiz do nosso chão.
    Grande Abraço,
    Wilsão Teixeira

    • Hiroshi Bogéa

      9 de dezembro de 2011 - 11:46 - 11:46
      Reply

      Wilson, agradeço o convite especial, aqui postado. Só que seu amigo encontra-se em Imperatriz, a trabalho. Se chegar a tempo ainda, darei uma olhada na carreata. Sucesso.

  13. sssss

    9 de dezembro de 2011 - 10:34 - 10:34
    Reply

    Vou contar uma piada: O sim vai ganhar! kkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!! É NÃO E NÃO NELES!!!!

  14. JCN (Marabá)

    9 de dezembro de 2011 - 10:03 - 10:03
    Reply

    …É, o SIM agora está dependendo do “se”. Se vários ses ocorrerem a gente ganha! triste expectativa!!! Parece que agora até o governo federal aderiu ao NÃO. A ministra Belchior – a mais influente auxiliar da presidente Dilma já manifestou o pensamento do planalto: lá todo mundo torce pelo NÃO. Coitadinho do SIM. Mas… se… se…se…!!!!!!!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *