Fraudes de algumas locadoras são recorrentes

 

Receita Federal, com apoio da Polícia Federal,  está  desmontando uma das práticas mais antigas de algumas s locadoras de veículos: fraude   na  aquisição  e  desvio  de  veículos

Como está sendo amplamente divulgado, a chamada Operação  Frota Virtual, executada nos estados do Amazonas, Amapá e Pará, é do conhecimento de muita gente.

Existe desde quando as grandes locadoras nacionais passaram a se interessar pela disputa de licitações, e na busca de contratos milionários das empresas mineradoras, principalmente Vale.

Se mexerem nessa casa da marimbondo, pode sair esporadas pra todo lado.

Próprio release da Receita Federal explicita como operam os malandros das grande locadoras nacionais  – , que com seus atos fraudulentos prejudicam sobremaneira as médias e pequenas locadoras regionais, incapazes de fazer frente aos preços desleais adotados pelas fraudadoras

 
As  empresas  envolvidas, utilizando-se dos incentivos fiscais da redução a zero das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição
para  o  Financiamento  da  Seguridade Social (COFINS), estariam adquirindo veículos  e  os  desviando para fora daquelas áreas, especificamente para o
estado do Pará.

A  partir do não pagamento dos tributos exigíveis com a comercialização dos veículos   fora   das   áreas  especiais  e  da  utilização  de  artifícios
fraudulentos,  como  a  constituição  de empresas de fachada, os envolvidos estariam conseguindo comercializar esses automóveis a preços inferiores aos do mercado local.

A  estimativa  da  Receita  Federal é de que o prejuízo aos cofres públicos alcance o montante de R$ 20 milhões em tributos federais sonegados.

Há  indícios  da  prática  de  crimes  contra a ordem tributária, falsidade ideológica,  interposição  fraudulenta na constituição de empresas e uso de
documentos falsos.