Hiroshi Bogéa On line

Finalmente, Marabá ganha sistema de água

Finalmente, depois de mais de 30  anos de muita promessa e lerolero, Marabá ganhará um sistema de abastecimento de água digna de seu crescimento a das demandas urbanas.

A presidência da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) entregará , no próximo dia 23 deste mês, o novo sistema de abastecimento de água do município de Marabá. A capacidade de operação na nova ETA é de 1,7 mil metros cúbicos de água por hora, representando uma cobertura para 18.402 ligações oficiais controladas pela Cosanpa.

A obra representa uma cobertura de 67% do volume de abastecimento de água tratada da cidade, além de melhorar em 100% a qualidade do produto fornecido à população. Até chegar à fase de inauguração, o novo sistema passou por vários testes e interligações da rede de distribuição à nova estação de tratamento; o que ocasionou o desligamento geral do sistema. “Mas agora estamos operando normalmente. Temos algumas reclamações pontuais, mas é devido a fase de estiagem que a região está passando e nós precisado controlar o sistema de captação de água”, explicou o gestor da Cosanpa, em Marabá, Paulo Piqueira.

Na nova área da ETA da Cosanpa estão funcionando a unidade de desinfecção (ou tanque de contato), que realiza o tratamento bacteriológico; a unidade de floculação e a unidade de decantação, na qual é processado o tratamento físico-químico da água como a remoção da turbidês e melhoria da cor. As bombas de água sucateadas foram substituídas por outras modernas e mais potentes. No local também está em funcionamento uma nova subestação elétrica, construída especialmente para atender o potencial do novo sistema de tratamento e distribuição de água de Marabá.

A capacidade operacional do novo sistema é de 1,7 mil metros cúbicos de água por hora, o que representa uma cobertura para 18.402 ligações. Com a nova ETA, a Cosanpa vai poder ampliar os serviços de fornecimento de água de dezoito mil para vinte e quatro mil ligações nas áreas da Nova Marabá e Cidade Nova, além de promover a instalação de trinta mil hidrômetros como forma de combater o desperdício e as ligações clandestinas, que segundo estimativas da companhia chegam a cinco mil em toda a cidade.

Social – A obra da Cosanpa em Marabá também se estendeu às ações sociais. Havia quinze anos que o município não recebia investimentos no setor de tratamento de água e saneamento básico. Foram investidos R$ 160 milhões em obras, que iniciaram pelo novo sistema de ampliação e tratamento de água, contemplando ainda saneamento básico, esgotamento sanitário e tratamento de dejetos.

Os recursos são provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) com contrapartida do governo do Estado. O dinheiro também garantiu realizações de ações sociais (PAC Social) e políticas de preservação do meio-ambiente, de combate ao desperdício da água, além de oficinas de reciclagens com garrafas pets e curso para garçons e garçonetes para os moradores das áreas atingidas pelo projeto.

O diretor- presidente da Cosanpa Edilson Rodrigues de Souza deverá presidir a solenidade de inauguração da obra, juntamente com autoridades políticas e representantes das comunidades de Marabá.

Colaboração de Selma Amaral
Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    17 de setembro de 2010 - 20:36 - 20:36
    Reply

    Água é saúde!!

  2. Anonymous

    16 de setembro de 2010 - 13:37 - 13:37
    Reply

    como é bom ter eleição. Só assim a incompetencia ou inapetencia se move em favor do povo.

Leave a Reply to Anonymous

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *