Hiroshi Bogéa On line

Fedentina é mais fundo

Não é nenhuma novidade para quem conhece os passos da superintendência Regional do Sudeste do INCRA, a descoberta de que o órgão atribuía a porteiro e técnico de enfermagem a fiscalização dos recursos distribuídos entre clientes de 473 projetos de assentamento. O Ministério Público Federal, em verdade, está apenas descobrindo a ponta do novelo.

Há metros e metros de fio puídos a serem desvendados.

Post de 

1 Comentário

  1. Anonymous

    18 de junho de 2008 - 17:15 - 17:15
    Reply

    É bastante oportuna e respeitável a decisão do MPF.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *