Hiroshi Bogéa On line
Post de 

3 Comentários

  1. Ademir Braz

    29 de junho de 2011 - 11:34 - 11:34
    Reply

    Falar em luz, na casa do Paysandu, lembra Galo Elétrico. Uma provocação.
    No outro clube, o Remo caiu na maré, vai por água abaixo. Aliás, um retratinho 3×4 desse último ainda pode ser visto no setor de arqueologia do Museu Emílio Goeldi.

  2. Marcio Mamede

    28 de junho de 2011 - 21:51 - 21:51
    Reply

    Ei, não subestime as torcidas de Remo e Paissandu. isso já é ingenuidade. O Remo pode tá no fundo do poço,mas quem tira ele de lá é a torcida. Não é royalts com destinação diversa(que loucos confundem com PPP e ainda diz que é meritocracia) que sustentam esses dois clubes não. Não subestimem a força de suas torcidas. isso já é loucura.

    • Hiroshi Bogéa

      28 de junho de 2011 - 21:57 - 21:57
      Reply

      Caro Mamede, as torcidas de Remo e Paysandu são fenomenais, ninguém discute isso. Tanto são que lotam o Mangueirão com seus 40 mil lugares. A questão dos dois clubes é de gestão. Abs

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *